Presidente palestino diz na Assembleia da ONU que Israel deve voltar às fronteiras pré-1967 ou enfrentar as consequências

"Se as autoridades de ocupação israelense continuarem a consolidar a realidade de um Estado de apartheid como está acontecendo hoje, nosso povo palestino e o mundo inteiro não tolerarão tal situação", diz Mahmoud Abbas

Mahmoud Abbas
Mahmoud Abbas (Foto: MOHAMAD TOROKMAN)
Siga o Brasil 247 no Google News

Sputnik - Em seu discurso na 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), nesta sexta-feira (24), o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, exigiu que Israel retorne às fronteiras pré-1967, sob pena de enfrentar as consequências.

"Se as autoridades de ocupação israelense continuarem a consolidar a realidade de um Estado de apartheid como está acontecendo hoje, nosso povo palestino e o mundo inteiro não tolerarão tal situação […]. As circunstâncias no terreno irão inevitavelmente impor direitos políticos iguais e plenos para todos na terra da Palestina histórica, dentro de um estado", disse Abbas em um vídeo pré-gravado e citado pela agência Jewish News Syndicate.

Ao longo de seu discurso, o líder da ANP condenou o que acusou de "padrões duplos" aplicados aos palestinos, mas não a Israel. Como exemplo, ele citou livros didáticos palestinos, que os críticos acusaram de incitar à violência contra civis israelenses e glorificar terroristas declarados.

PUBLICIDADE

"Temos que explicar e justificar o que aparece em nossos materiais educacionais, embora explique nossa narrativa e nossa identidade nacional. Enquanto isso, ninguém exige uma revisão dos currículos e da mídia israelenses, para que o mundo possa ver o verdadeiro incitamento por parte das instituições israelenses", comentou Abbas.

A liderança palestina acrescentou que a ANP está engajada em um "diálogo construtivo" para retomar os laços plenos com os EUA, que se encontram congelados desde 2017.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email