Procurador pede prisão preventiva de Keiko Fujimori, candidata da direita derrotada no Peru

Um promotor do Peru alegou que a ex-deputada Keiko Fujuimori Higuchi violou regras impostas por um tribunal superior na resolução que havia ordenado sua libertação

Ex-deputada Keiko Fujuimori Higuchi
Ex-deputada Keiko Fujuimori Higuchi (Foto: Guadalupe Pardo / Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O promotor José Domingo Pérez pediu ao juiz Víctor Zúñiga Urday a prisão preventiva da candidata derrotada da direita à presidência do Peru, Keiko Fujuimori Higuchi, do Fuerza Popular. A ex-deputada é acusada de suposto crime de lavagem de dinheiro. A informação é do jornal El Comercio

De acordo com o pedido, o promotor alegou que Keiko Fujimori violou regras impostas por um tribunal superior, na resolução que ordenou sua libertação em 2020, como a comunicação com testemunhas vinculadas ao caso de supostas contribuições ilícitas para suas campanhas de 2011 e 2016.

“Foi novamente determinado que o réu Fujimori Higuchi viola a restrição de não se comunicar com testemunhas; portanto, foi notado como fato público e notório que foi comunicado à testemunha Miguel Torres Morales ”, afirmou a solicitação.

A ex-parlamentar foi derrotada pelo candidato da esquerda à presidência peruana, Pedro Castillo, que teve 72 mil votos a mais, com 100% das urnas apuradas (veja abaixo).

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email