Promotores venezuelanos acusam Juan Guaidó de 'alta traição'

Promotores venezuelanos disseram que iniciaram uma investigação contra o líder da oposição Juan Guaidó por "alta traição" por planejar renunciar à reivindicação do país a uma área da fronteira disputada com a Guiana

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Sputnik - Promotores venezuelanos disseram nesta sexta-feira (6) que iniciaram uma investigação contra o líder da oposição Juan Guaidó por "alta traição" por planejar renunciar à reivindicação do país a uma área da fronteira disputada com a Guiana.

Guaidó, presidente da Assembleia Nacional que se auto proclamou presidente interino, está sendo investigado por negociar a renúncia "à reivindicação histórica que nosso país tem no território de Esequibo", disse o procurador-geral Tarek William Saab a repórteres.

"Iniciamos uma investigação", disse Saab em uma entrevista coletiva na televisão, sobre o envolvimento de Guaidó "em uma negociação ilegal que pretende retirar a reivindicação histórica que nosso país tem no território de Esequibo", acrescentando que "os fatos implicam um crime de traição".

Além da acusação de traição, Guaidó também é acusado de uma série de crimes, incluindo o de "usurpar as funções do presidente".

O presidente do país Nicolás Maduro também fez um pronunciamento em rede nacional de televisão pedindo que os promotores acusassem Guaidó de alta traição.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247