Protestos contra reformas de Macron fecham estradas e param sistema de transportes na França

Caminhoneiros bloquearam estradas em cerca de 10 regiões da França para protestar contra a redução de isenções fiscais sobre o diesel, enquanto os serviços de trens e metrô continuavam fortemente afetados pela greve contra a reforma da Previdência no país

(Foto: Regis Duvignau/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - Caminhoneiros bloquearam estradas em cerca de 10 regiões da França neste sábado para protestar contra a redução de isenções fiscais sobre o diesel para o transporte rodoviário, enquanto os serviços de trens e metrô continuavam fortemente afetados pela greve contra a reforma da Previdência no país.

Em Paris, na área residencial de Denfert Rochereau, houve conflitos com a polícia enquanto os chamados “coletes amarelos” continuavam suas manifestações. Os números, no entanto, eram relativamente menores em comparação com as semanas anteriores, à medida que a greve de transportes dificultou a chegada à capital.

A pressão combinada do movimento dos coletes amarelos sobre o custo de vida e dos protestos sindicais contra a reforma da Previdência são um grande desafio para as iniciativas do presidente francês, Emmanuel Macron, de equilibrar o orçamento e ainda introduzir legislação voltada à preservação ambiental na segunda metade de seu mandato.

A federação de caminhoneiros Otre (Organização dos Transportadores Rodoviários Europeus) disse que era contra o aumento dos impostos sobre o diesel para veículos comerciais como parte do projeto de orçamento do governo para 2020.

“Nosso movimento é um movimento de fúria contra a punição fiscal continuada do transporte rodoviário, que não podemos mais tolerar”, disse Alexis Gibergues, presidente da Otre na região francesa de Ile-de-France, nos arredores de Paris, no canal de televisão LCI.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email