Protestos obrigam França a rever sua reforma da Previdência

O governo francês tentou aliviar a revolta dos sindicatos e prometeu uma introdução gradual do novo sistema de reforma da Previdência que motivou as greves nacionais. O primeiro-ministro Edouard Philippe, no entanto, disse: ""Se não implementarmos uma reforma minuciosa, séria e progressista hoje, outra pessoa fará uma amanhã, mas realmente brutal"

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo francês tentou aliviar a revolta dos sindicatos e prometeu uma introdução gradual do novo sistema  de reforma da Previdência que motivou as greves nacionais. O primeiro-ministro Edouard Philippe, no entanto, disse: ""Se não implementarmos uma reforma minuciosa, séria e progressista hoje, outra pessoa fará uma amanhã, mas realmente brutal."

A reportagem do jornal Extra destaca que "o sistema de transportes foi paralisado pelo quarto dia, neste domingo, com sindicatos da ferrovia estatal SNCF e do sistema de transportes público de Paris, RATP, estendendo a greve contra as mudanças."

A matéria ainda acrescenta que "na quarta-feira, Philippe apresentará um esboço detalhado da reforma, que busca encerrar regimes especiais sob os quais alguns trabalhadores podem se aposentar por volta dos 50 anos e colocar em ação um sistema unificado, com direitos iguais para todos."

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247