Queda de avião na Indonésia pode ter matado 18

O terreno acidentado e as chuvas dificultam as aes das equipes de resgate, que acreditam que toda as pessoas a bordo tenham morrido

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Um pequeno avião que fazia um voo local no oeste da Indonésia caiu nesta quinta-feira numa área montanhosa. Acredita-se que todas as 18 pessoas a bordo tenham morrido, disseram autoridades. O terreno acidentado e as chuvas dificultam as ações das equipes de resgate, que tentam chegar aos escombros da aeronave.

O avião modelo CASA C-212 estava na metade de seu voo de 30 minutos entre as províncias de Sumatra do Norte e Aceh, quando perdeu contato com o controle aéreo, disse o porta-voz do Ministério dos Transportes, Bambang Ervan.

Minutos mais tarde, o bimotor turbo hélice enviou um sinal de socorro e em seguida desapareceu do radar, disse o marechal da Força Aérea Bonar Hutagaol à TVOne.

"Eu vi algo estranho", disse Agus, uma testemunha que usa apenas um nome, à emissora. "Um avião soltando fumaça voando muito baixo antes de desaparecer a minha visão."

O avião, avistado durante uma busca aérea perto da vila montanhosa de Bahorok, parece estar praticamente intacto e as asas estão presas ao restante da aeronave, disse Ervan. Não havia sinais dos 14 passageiros e 4 tripulantes, disse ele.

Supri Sinaga, diretor do grupo local de resgate, disse que vai levar horas até que as equipes consigam chegar ao local em razão das chuvas torrenciais e do terreno acidentado.

A aeronave, fabricada na Indonésia em 1989, passou por uma inspeção pela última vez em 22 de setembro, disse Robur Rizallianto, funcionário da PT Nusantara Buana Air, proprietária do avião. As condições do avião eram boas e a checagem antes da decolagem nesta quinta-feira também não mostrou problemas.

A Indonésia, um país formado por milhares de ilha com 240 milhões de habitantes, tem registrado vários acidentes em seu sistema de transporte nos últimos anos, tanto nos setores aéreo, ferroviário e naval. Muitos responsabilizam a superlotação e os baixos padrões de segurança pelos acidentes. As informações são da Associated Press.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247