Queimadas na Amazônia mostraram ao mundo a vulgaridade de Bolsonaro

O jornalista Jamil Chade, que acompanha a atividade diplomática na Organização das Nações Unidas em Genebra comenta a repercussão negativa em todo o mundo da vulgaridade do governo Bolsonaro

247 - "A vulgaridade como instrumento diplomático nunca foi algo que funcionou. A não ser para agradar uma parcela interna do eleitorado, incapaz de entender que países não têm amigos ou inimigos. Apenas têm interesses", escreve o jornalista em seu blog.

Ele informa sobre a reação das pessoas aos comentários de Jair Bolsonaro sobre a primeira-dama francesa. 

Relata ainda sobre como o público em Genebra recebeu os insultos de membros do governo brasileiro ao presidente francês Emmanuel Macron. 

A crise na Amazônia mostrou ao mundo "a crise moral que existe entre os líderes brasileiros. A vulgaridade do governo Bolsonaro não trará uma solução. Muito pelo contrário. Diante dos acontecimentos dos últimos dias, o Brasil terá de se lançar em reconstruir sua imagem pelo mundo, principalmente entre jovens que acabam de descobrir a dimensão do absurdo dos comentários das lideranças políticas no Brasil."

"Na diplomacia da vulgaridade do Brasil" - ressalta Jamil Chade - "Bolsonaro, apesar de ser aplaudido por seus seguidores, terá uma enorme dor de cabeça pelo restante de seu mandato".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247