Rebeldes confirmam morte de pilotos de caça russo

Líderes dos rebeldes turcomanos que lutam na região síria onde um avião de caça russo do tipo Su-24 foi abatido por aviões da Turquia confirmaram que os dois pilotos da aeronave morreram ao saltar do avião em chamas; ""Disparamos contra os dois pilotos quando saltavam de paraquedas", assegurou o subcomandante Alpaslan Celik; relatos iniciais apontavam que um dos pilotos tinha morrido e que o outro tinha sido capturado pelos rebeldes sírios turcomanos

Caça cai em chamas em região montanhosa no norte da Síria após ser abatido por caças turcos perto da fronteira entre Turquia e Síria. 24/11/2015 REUTERS/Sadettin Molla
Caça cai em chamas em região montanhosa no norte da Síria após ser abatido por caças turcos perto da fronteira entre Turquia e Síria. 24/11/2015 REUTERS/Sadettin Molla (Foto: Paulo Emílio)

Lusa - Um líder militar dos rebeldes turcomanos que lutam na região síria, onde caiu um avião russo hoje (24), abatido pela Turquia, confirmou a morte dos dois pilotos da aeronave.

"Disparamos contra os dois pilotos quando saltavam de paraquedas", assegurou o subcomandante Alpaslan Celik, citado pela estação turca CNNTurk.

Fontes locais, citadas pelo mesmo canal, tinham relatado anteriormente que um dos pilotos tinha morrido e que o outro tinha sido capturado pelos rebeldes sírios turcomanos.

A Turquia anunciou hoje que dois dos seus caça-bombardeiros F-16 abateram um SU-24 russo que violou o espaço aéreo turco dez vezes, em um período de cinco minutos, ao longo da fronteira com a Síria, ignorando todas as advertências.

Os rebeldes turcomanos, uma minoria síria que fala turco, lutam contra as forças do regime do Presidente sírio, Bashar Al Assad, e contam com o apoio da Turquia.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247