Reunião multilateral em Viena encerra quarta ronda de negociações sobre o acordo nuclear com o Irã sem grandes avanços

A principal trava sobre a restauração do acordo nuclear são as demandas dos Estados Unidos e seus aliados europeus, que apoiam a destruição das centrífugas de nova geração do Irã em troca apenas da suspensão temporária de algumas sanções econômicas

Reunião dos diplomatas do JCPOA no Grand Hotel Wien, em Viena, na Áustria
Reunião dos diplomatas do JCPOA no Grand Hotel Wien, em Viena, na Áustria (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A quarta ronda de negociações da Comissão Conjunta do Plano de Ação Conjunta Global (JCPOA, na sigla em inglês), em Viena, foi encerrada nesta sexta-feira (7) sem grandes avanços. Nas discussões, Irã, França, Reino Unido, Alemanha e Rússia concordaram em acelerar o processo e iniciar consultas por meio de três grupos de trabalho especialistas sobre a formulação do impasse em torno do acordo nuclear. 

"Os participantes concordaram com a necessidade de intensificar o processo. As delegações parecem prontas para ficar em Viena o tempo necessário para atingir a meta", disse o diplomata russo Mikhail Ulyanov em sua conta no Twitter.

Informações obtidas pela Press TV mostram que a principal trava sobre a restauração do acordo nuclear são as demandas dos Estados Unidos e aliados europeus, que apoiam a destruição das centrífugas de nova geração do Irã em troca apenas da suspensão temporária de algumas sanções econômicas. 

Washington exige que o Irã deve primeiro retornar aos compromissos nucleares para que as sanções sejam anuladas. Já Teerã defende que os EUA, como o partido que, na era Donald Trump, abandonou o JCPOA, retome o acordo e remova todas as sanções.

A avaliação dos diplomatas iranianos é de que a postura do Ocidente pode levar não apenas ao colapso das negociações em Viena, como também do próprio acordo. 

"Esperamos poder terminar [as negociações] em menos tempo, mas a discussão do tempo tem uma prioridade secundária para nós", disse o vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, Abbas Araghchi. "A primeira prioridade é focar em proteger os interesses do povo iraniano e assegurar as posições definitivas da República Islâmica do Irã", acrescentou.

O processo de Viena está em curso desde o início de abril e busca reimplementar o JCPOA. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email