Rui Costa Pimenta: Bolsonaro é um serviçal dos Estados Unidos

Para o presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, a relação do governo Jair Bolsonaro com os Estados Unidos de Donald Trump é de subserviência; “O governo americano praticamente manda no governo brasileiro, por meio do Bolsonaro, no que diz respeito à política internacional”, afirmou Rui; assista

247 - O presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, conversou com a TV 247 sobre o cenário político internacional e a relação de subserviência do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, e os Estados Unidos. Segundo ele, o episódio dos navios iranianos parados no porto de Paranaguá (PR) por falta de abastecimento, após o governo brasileiro se recusar a abastecer evidenciaram essa conduta.

“Esse governo é um serviçal dos Estados Unidos. Bolsonaro não passa um dia sem atacar alguma conquista, algum direito da população, alguma coisa que o país tem de progressista ou a economia nacional”, disse Rui, que considera que a decisão de não abastecer os navios iranianos é mais uma demonstração das agressões do imperialismo ao Irã. “Houve vários barcos iranianos apreendidos, os iranianos protestaram assinalando a ilegalidade dessas apreensões, os norte-americanos derrubaram um drone iraniano em águas internacionais e há várias ameaças, inclusive uma preocupação muito grande, que o governo Trump, para se livrar de problemas internos que está enfrentando, deflagre uma agressão militar contra o Irã”, enfatiza.

O presidente do PCO alertou para a postura de Bolsonaro de não autorizar o reabastecimento dos navios por uma suposta ordem norte-americana. “No caso do Brasil, não só o Bolsonaro interditou de fato ao não abastecer os navios iranianos como surgem notícias de que ele teria feito isso por ordem expressas dos norte-americanos. Quer dizer que o governo americano praticamente manda no governo brasileiro, por meio do Bolsonaro, no que diz respeito à política internacional. O governo brasileiro, eleito por uma fraude, está se transformando em um pivô de uma política internacional ultradireitista e ultraimperialista de agressão a outros países”, avalia.

Para ele, o ocorrido reafirma o poder dos Estados Unidos sobre a América Latina e seus regimes políticos. “Isso reforça a ideia de que os golpes de Estado que nós vimos na América Latina têm por objetivo criar uma base que suporte a política internacional norte-americana no momento”, declarou.

Questionado sobre a ida de Eduardo Bolsonaro aos Estados Unidos como novo embaixador, Rui disse que é provável que o filho de Bolsonaro tenha aprovação do Senado para ocupar o cargo. “Acho que vai ter um pouco de briga mas me parece que o ‘Bolsonarinho’ vai para a embaixada nos Estados Unidos, onde ele vai cumprir um papel igual ao do Bolsonaro: servir aos Estados Unidos”.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247