Rússia, China e Cuba são eleitos para o Conselho de Direitos Humanos da ONU

Em 2020, as eleições para o Conselho de Direitos Humanos tiveram 16 candidatos de quatro grupos regionais - África, Ásia-Pacífico, Leste Europeu, América Latina e Caribe, e Europa Ocidental. Rússia recebeu 159 votos, China 139 e Cuba 170

Conselho de Diteitos Humanos da ONU
Conselho de Diteitos Humanos da ONU (Foto: ONU)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - A Assembleia Geral da ONU elegeu, nesta terça-feira (13), Rússia, China, Cuba e 12 outros países para servir como membros do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) por mandatos de três anos a partir de 1º de janeiro de 2021.

Este ano, as eleições para o Conselho de Direitos Humanos tiveram 16 candidatos de quatro grupos regionais - África, Ásia-Pacífico, Leste Europeu, América Latina e Caribe, e Europa Ocidental - competindo por uma vaga no órgão com sede em Genebra, na Suíça. Para ser eleito, um país necessita obter 97 votos.

A Rússia recebeu 159 votos a favor e se juntará ao grupo do Leste Europeu junto com a Ucrânia, que foi reeleita para um segundo mandato com 166 votos a favor.

A China obteve 139 votos e participará do conselho junto com Nepal, Paquistão e Uzbequistão. A Arábia Saudita não foi eleita no conselho porque não conseguiu obter a maioria necessária de votos.

Cuba, que recebeu 170 votos a favor, se juntará ao México, Bolívia, França, Reino Unido, Costa do Marfim, Gabão, Malaui e Senegal para servir no conselho pelos próximos três anos.

O Conselho de Direitos Humanos da ONU é composto por 47 Estados-membros da ONU responsáveis ​​pela promoção e proteção dos direitos humanos. Os membros são escolhidos por voto secreto e não podem ser reeleitos imediatamente após cumprir dois mandatos consecutivos.

Senegal, Nepal, Paquistão, Ucrânia e México cumprirão seu segundo mandato no órgão a partir do início de 2021.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247