Rússia e China podem assinar acordo para exploração espacial conjunta

Em um movimento inédito que pode deixar a Nasa isolada, Pequim e Moscou podem assinar, em outubro próximo, um acordo para a exploração espacial conjunta, a ser realizada entre 2018 e 2022, informou a mídia chinesa; o acordo abrangeria cinco áreas, incluindo a exploração lunar e espacial profunda, sistemas de satélites, pesquisa de detritos espaciais, e detecção remota da Terra, informou a rede CGTN no domingo

Foguete china espaço
Foguete china espaço (Foto: Giuliana Miranda)

Da Sputnik Brasil

Pequim e Moscou podem assinar, em outubro próximo, um acordo para a exploração espacial conjunta, a ser realizada entre 2018 e 2022, informou a mídia chinesa.

O acordo abrangeria cinco áreas, incluindo a exploração lunar e espacial profunda, sistemas de satélites, pesquisa de detritos espaciais, e detecção remota da Terra, informou a rede CGTN no domingo.

Veículo de lançamento pesado Changzheng 5 (Longa Marcha 5) decolando a partir do Centro de Lançamento Espacial de Wenchang, na província de Hainan, em 2 de julho de 2017

Xu Yansong, chefe do Departamento de Cooperação Internacional da Administração Nacional do Espaço da China (CNSA), disse em junho que a China e a Rússia estavam em negociações sobre a cooperação na exploração lunar, porque as missões chinesas Chang'e-4, Chang'e-5, Chang’e-6 eram bastante semelhantes às russas Luna-26, Luna-27, Luna-28.

A Associação Russa de Pesquisa e Produção da Lavochkin disse, também em junho, que estava preparada para trabalhar com a China no projeto de missões de exploração lunar, incluindo orbital e de retorno.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247