Rússia pode apoiar projeto dos EUA de sanções à Coreia do Norte

O vice-presidente do Comitê de Relações Exteriores da Duma disse que a Rússia poderia apoiar um projeto de resolução apresentado pelos Estados Unidos ao Conselho de Segurança com sanções à Coreia do Norte se o documento estipular o cessar dos testes nucleares de Pyongyang; a Rússia pode apoiar um projeto de resolução sobre a Coreia do Norte, apresentado pelos Estados Unidos ao Conselho de Segurança da ONU, se o documento estipular a cessação dos testes nucleares de Pyongyang, afirmou à Sputnik o vice-chefe do Comitê de Assuntos de Relações Exteriores da Rússia, Alexei Chepa, neste sábado

O vice-presidente do Comitê de Relações Exteriores da Duma disse que a Rússia poderia apoiar um projeto de resolução apresentado pelos Estados Unidos ao Conselho de Segurança com sanções à Coreia do Norte se o documento estipular o cessar dos testes nucleares de Pyongyang; a Rússia pode apoiar um projeto de resolução sobre a Coreia do Norte, apresentado pelos Estados Unidos ao Conselho de Segurança da ONU, se o documento estipular a cessação dos testes nucleares de Pyongyang, afirmou à Sputnik o vice-chefe do Comitê de Assuntos de Relações Exteriores da Rússia, Alexei Chepa, neste sábado
O vice-presidente do Comitê de Relações Exteriores da Duma disse que a Rússia poderia apoiar um projeto de resolução apresentado pelos Estados Unidos ao Conselho de Segurança com sanções à Coreia do Norte se o documento estipular o cessar dos testes nucleares de Pyongyang; a Rússia pode apoiar um projeto de resolução sobre a Coreia do Norte, apresentado pelos Estados Unidos ao Conselho de Segurança da ONU, se o documento estipular a cessação dos testes nucleares de Pyongyang, afirmou à Sputnik o vice-chefe do Comitê de Assuntos de Relações Exteriores da Rússia, Alexei Chepa, neste sábado (Foto: Romulo Faro)

Sputnik

O vice-presidente do Comitê de Relações Exteriores da Duma disse que a Rússia poderia apoiar um projeto de resolução apresentado pelos Estados Unidos ao Conselho de Segurança com sanções à Coreia do Norte se o documento estipular o cessar dos testes nucleares de Pyongyang.

A Rússia pode apoiar um projeto de resolução sobre a Coreia do Norte, apresentado pelos Estados Unidos ao Conselho de Segurança da ONU, se o documento estipular a cessação dos testes nucleares de Pyongyang, afirmou à Sputnik o vice-chefe do Comitê de Assuntos de Relações Exteriores da Rússia, Alexei Chepa neste sábado.

No início desta semana, a missão dos EUA na ONU anunciou que Washington convocaria uma reunião do Conselho de Segurança da ONU na segunda-feira para votar em um novo projeto de resolução, que deve reforçar as sanções contra a Coreia do Norte.

"Se esta resolução diz respeito à suspensão dos testes nucleares, então, penso, devemos apoiá-lo. Se essa resolução diz respeito a algum tipo de sanção unilateral, que não trazem resultados, podemos abster. Tudo depende da resolução, do texto que será apresentado", disse Chepa.

O legislador acrescentou que a Rússia nunca teve uma posição unilateral em qualquer questão internacional, enfatizando que Moscou sempre leva em consideração todos os fatores relevantes antes de tomar uma decisão bem ponderada.

A situação na península coreana piorou nos últimos meses devido aos lançamentos de mísseis de Pyongyang e a testes nucleares, todos conduzidos em violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

Em junho, a Rússia e a China apresentaram um mapa para a solução da crise norte-coreana, o chamado "Plano de Duplo Congelamento", que prevê a cessação simultânea da atividade nuclear da Coreia do Norte e dos exercícios militares americanos com a Coreia do Sul. A iniciativa foi rejeitada pelos Estados Unidos.

No dia 5 de agosto, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade a Resolução 2371, que aperta as sanções contra a Coreia do Norte em resposta aos testes de mísseis balísticos de Pyongyang realizados no final de julho. No entanto, as medidas restritivas não impediram a Coreia do Norte de realizar mais testes. Na semana passada, a Coreia do Norte anunciou que testou com sucesso uma bomba de hidrogênio que poderia ser carregada em um míssil balístico intercontinental, provocando uma condenação mundial.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247