Sanções reduzem receita do Irã com petróleo em 45%

O Irã é alvo de uma série de sanções internacionais, principalmente econômicas, financeiras e militares, devido ao desenvolvimento de um programa nuclear considerado arriscado por parte da comunidade internacional

Sanções reduzem receita do Irã com petróleo em 45%
Sanções reduzem receita do Irã com petróleo em 45%
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília - As receitas do Irã obtidas por meio da venda de petróleo e gás caíram aproximadamente 45% nos últimos nove meses. A informação é do parlamentar iraniano Gholam Reza Kateb, chefe da Comissão Parlamentar de Orçamento. O resultado negativo é causado pelas sanções internacionais impostas ao Irã em represália ao seu programa nuclear.

O Irã é alvo de uma série de sanções internacionais, principalmente econômicas, financeiras e militares, devido ao desenvolvimento de um programa nuclear considerado arriscado por parte da comunidade internacional. Há suspeita do desenvolvimento de armas nucleares, mas as autoridades iranianas negam e dizem que o programa tem fins pacíficos.

Recentemente, a cotação da moeda iraniana sofre desvalorização - o que tem desencadeado críticas de que o país não estaria conseguindo salvar a economia em declínio.

A maioria dos voos de companhias aéreas iranianas foi cancelada nessa segunda-feira (7) depois que o Ministério do Petróleo suspendeu o fornecimento de combustível às aeronaves devido a dívidas.

Segundo o governo, as empresas devem cerca de US$ 150 milhões (R$ 300 milhões) em combustível. As dívidas acumularam devido às sanções internacionais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email