Síria permite a criação de outros partidos

Um dia aps condenao da ONU, presidente srio assina decreto que autoriza sistema multipartidrio, principal reivindicao dos manifestantes

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com agências internacionais - O presidente sírio, Bashar al-Assad emitiu nesta quinta-feira um decreto que autoriza o sistema multipartidário no país. Essa era uma das principais reivindicações do movimento de protesto que começou em meados de março.

A medida estabelece condições para a criação e funcionamento de partidos políticos que atuem ao lado do Partido Baas, que está no poder desde 1963 e tem o estatuto de "chefe de Estado e da sociedade", de acordo com a Constituição.

Os novos partidos devem respeitar a Declaração Universal dos Direitos Humanos, não ter base em motivos tribais ou religiosos e não ser proveniente de uma organização ou partido não sírio. Da mesma forma, eles não devem ter qualquer formação militar ou paramilitar, pública ou secreta, e os seus princípios, objetivos e fontes de financiamento devem ser claramente estabelecidos.

A Síria tem sido palco há várias semanas de uma revolta da população e uma repressão muito violenta, que deixou centenas de mortos, incluindo 45 vítimas na noite passada em Hama, o centro dos protestos. O Conselho de Segurança da ONU condenou ontem as ações do regime sírio e pediu um fim imediato de toda a violência. Os membros do Conselho expressaram uma condenação às "violações generalizadas aos direitos humanos e ao uso da força contra civis por parte das autoridades sírias".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email