CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Suspenso o embargo ao WikiLeaks

As operadoras de carto de crdito Visa e MasterCard liberaram doaes ao site que divulga informaes secretas criado pelo australiano Julian Assange

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247, com agência Estado - O site dedicado à divulgação de informações secretas WikiLeaks voltou a receber dinheiro por intermédio das operadoras de cartões de crédito Visa e MasterCard, após sete meses de embargo financeiro, afirmou Andreas Fink, executivo-chefe da processadora de pagamentos islandesa DataCell. A Visa e a MasterCard suspenderam os repasses ao WikiLeaks no início de dezembro do ano passado, pouco depois de o site ter publicado cerca de 250 mil telegramas diplomáticos secretos norte-americanos. Mais cedo hoje, um advogado do WikiLeaks havia informado que o site estava adiando a abertura de uma queixa formal na Comissão Europeia contra a Visa e a MasterCard, na expectativa de que conseguisse fazer um acordo com essas empresas.

"A Visa pediu um prazo para responder às nossas demandas", disse Svein Andri Sveinsson, que trabalha em Reykjavik, capital islandesa. Inicialmente, a reclamação formal seria feita hoje. Segundo o WikiLeaks, o embargo das operadoras custa ao site 130 mil euros por dia. A AP buscou contato por e-mail e telefone com a MasterCard, mas não obteve até o momento uma posição da gigante dos cartões de crédito. Simon Kleine, porta-voz da Visa Europa, disse não ter conhecimento de que os repasses tenham sido autorizados e informou que o caso está sendo investigado. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO