Trump acusa ex-diretor do FBI de covardia

O presidente dos EUA, Donald Trump, acusou o ex-diretor do FBI, James Comey, de "covardia" por ele ter organizado um vazamento para a mídia de conversações confidenciais com o presidente; ao testemunhar no Congresso dos EUA, Comey declarou que se sentiu desconfortável durante os encontros com o presidente e por isso gravou as conversas. Depois, segundo Comey, ele enviou estas gravações para um dos seus amigos e ele para a mídia; "Acho que as revelações feitas por James Comey vão ter maior envergadura do que se pode pensar. É absolutamente fora da lei? Muito covarde!", escreveu Trump no Twitter

O presidente dos EUA, Donald Trump, acusou o ex-diretor do FBI, James Comey, de "covardia" por ele ter organizado um vazamento para a mídia de conversações confidenciais com o presidente; ao testemunhar no Congresso dos EUA, Comey declarou que se sentiu desconfortável durante os encontros com o presidente e por isso gravou as conversas. Depois, segundo Comey, ele enviou estas gravações para um dos seus amigos e ele para a mídia; "Acho que as revelações feitas por James Comey vão ter maior envergadura do que se pode pensar. É absolutamente fora da lei? Muito covarde!", escreveu Trump no Twitter
O presidente dos EUA, Donald Trump, acusou o ex-diretor do FBI, James Comey, de "covardia" por ele ter organizado um vazamento para a mídia de conversações confidenciais com o presidente; ao testemunhar no Congresso dos EUA, Comey declarou que se sentiu desconfortável durante os encontros com o presidente e por isso gravou as conversas. Depois, segundo Comey, ele enviou estas gravações para um dos seus amigos e ele para a mídia; "Acho que as revelações feitas por James Comey vão ter maior envergadura do que se pode pensar. É absolutamente fora da lei? Muito covarde!", escreveu Trump no Twitter (Foto: Romulo Faro)

Sputnik

O presidente dos EUA, Donald Trump, acusou o ex-diretor do FBI, James Comey, de "covardia" por ele ter organizado um vazamento para a mídia de conversações confidenciais com o presidente.

Ao testemunhar no Congresso dos EUA, Comey declarou que se sentiu desconfortável durante os encontros com o presidente e por isso gravou as conversas. Depois, segundo Comey, ele enviou estas gravações para um dos seus amigos e ele para a mídia.

"Acho que as revelações feitas por James Comey vão ter maior envergadura do que se pode pensar. É absolutamente fora da lei? Muito covarde!", escreveu Trump no Twitter.

Na quinta-feira (8), James Comey, que foi demitido do seu cargo no dia 9 de maio, prestou depoimento para o Comitê do Senado para os Assuntos Exteriores dos EUA. Trata-se de seu primeiro discurso depois da demissão.

Depois da demissão de Comey, a mídia escreveu que Trump teria tentado pressionar o ex-diretor do FBI para interromper várias investigações. Mas o próprio Comey não acusou diretamente Trump de ter agido desta forma.

Comey era responsável pela investigação das alegadas "ligações de Trump com a Rússia", que têm sido repetidamente desmentidas pela Casa Branca e pelo Kremlin.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247