Trump admite que EUA não deveriam ter se envolvido em conflitos no Oriente Médio

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, após ordenar a saída das tropas americanas da Síria, admitiu nesta quarta-feira que seu país "jamais deveria ter se envolvido no Oriente Médio".

(Foto: Reuters)

EFE -  Em mais uma declaração polêmica no momento em que sofre processo de impeachment e se desenha o quadro da pré-campanha eleitoral, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, critica seus antecessores ao afirmar que o país não deveria ter se envolvido em guerras no Oriente Médio.

Quase ao mesmo tempo que o presidente turco Recep Tayyip Erdogan anunciou o início da ofensiva militar no nordeste da Síria contra as milícias curdas, Trump disse em sua conta no Twitter que no Oriente Médio "acontece luta entre vários grupos que já dura centenas de anos".

"Os Estados Unidos gastaram US$ 8 trilhões combatendo e atuando como polícia no Oriente Médio", escreveu o presidente, acrescentando que milhares de soldados americanos "morreram ou ficaram gravemente feridos" nessas guerras.

Trump afirmou que "milhões de pessoas morreram do outro lado", e que "ir ao Oriente Médio foi a pior decisão já tomada na história" do país, pois aconteceu "sob falsas premissas e agora desmentidas: as armas de destruição em massa".

O presidente americano se referiu a razão dada por um dos seus antecessores, o presidente George W. Bush (2001-2009), para invadir o Iraque em 2003, sem encontrar as armas de destruição em massa que dizia estar com o então presidente iraquiano, Saddam Hussein.

"Os EUA jamais deveriam ter se envolvido no Oriente Médio", sentenciou.

"Tirei nossos 50 soldados", completou, sobre a retirada das tropas americanas da Síria, antes da ofensiva militar turca contra um grupo que nos últimos anos foi um aliado próximo dos Estados Unidos na luta contra os jihadistas do Estado Islâmico (EI) nessa região.

Donald Trump também se referiu aos 12 mil combatentes do EI que a milícia liderada pelos curdos, as Forças Democráticas Sírias (FSD), mantêm aprisionados, enquanto 70 mil parentes dos jihadistas estão em acampamentos sob controle curdo.

"As intermináveis guerras estúpidas estão acabando para nós!", concluiu o presidente, que no último domingo, após uma conversa telefônica com o presidente da Turquia, surpreendeu e anunciou a retirada das tropas americanas da Síria, abrindo caminho para a ofensiva turca.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247