Trump chama ONU de "triste" após votação contra assentamentos israelenses

Donald Trump classificou a Organização das Nações Unidas de "triste", apenas alguns dias depois que o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução exigindo o fim dos assentamentos israelenses, apesar da pressão do presidente eleito dos EUA por um veto de Washington."As Nações Unidas têm um potencial tão grande, mas agora é apenas um clube para as pessoas se reunirem, conversarem e se divertirem", disse

Republican presidential nominee Donald Trump speaks at a Bollywood-themed charity concert put on by the Republican Hindu Coalition in Edison, New Jersey, U.S. October 15, 2016. REUTERS/Jonathan Ernst/File Photo
Republican presidential nominee Donald Trump speaks at a Bollywood-themed charity concert put on by the Republican Hindu Coalition in Edison, New Jersey, U.S. October 15, 2016. REUTERS/Jonathan Ernst/File Photo (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - Donald Trump classificou nesta segunda-feira a Organização das Nações Unidas de "triste", apenas alguns dias depois que o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução exigindo o fim dos assentamentos israelenses, apesar da pressão do presidente eleito dos EUA por um veto de Washington.

"As Nações Unidas têm um potencial tão grande, mas agora é apenas um clube para as pessoas se reunirem, conversarem e se divertirem", disse Trump em um post no Twitter.

Na sexta-feira, os Estados Unidos permitiram que o Conselho de Segurança da ONU adotasse uma resolução exigindo um fim para os assentamentos israelenses, ao se absterem na votação, abrindo caminho para que o conselho de 15 membros aprovasse a resolução com 14 votos a favor.

A ação do governo de Barack Obama rompeu com a longa atitude norte-americana de proteger Israel, aliado antigo de Washington que recebe mais de 3 bilhões de dólares em ajuda militar anual dos EUA. Os EUA, junto com Rússia, França, Reino Unido e China, têm poder de veto no conselho.

Israel e Trump pediram para que o governo Obama vetasse a medida. Trump escreveu no Twitter depois da votação: "Sobre as Nações Unidas, as coisas serão diferentes depois de 20 de janeiro". Ele fez referência ao dia em que toma posse no lugar de Obama.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247