Trump ditou atestado de saúde usado em campanha, diz médico

O médico que deu atestado de "saúde excelente", apresentado por Donald Trump durante a campanha eleitoral de 2016, confessou que a avaliação foi ditada pelo próprio atual presidente; "Foi ele que ditou toda a carta. Eu não escrevi", contou Bornstein ; ele acrescentou que posteriormente, em 2017, o guarda-costas de Donald Trump, Keith Schille, organizou uma "incursão" ao consultório do médico, confiscando todos os documentos sobre a saúde do presidente

Trump faz discurso na Casa Branca 30/4/2018 REUTERS/Kevin Lamarque
Trump faz discurso na Casa Branca 30/4/2018 REUTERS/Kevin Lamarque (Foto: Paulo Emílio)

Sputnik - Nesta terça-feira (2), o médico que deu atestado de "saúde excelente", apresentado por Donald Trump durante a campanha eleitoral de 2016, confessou que a avaliação foi ditada pelo próprio atual presidente.

"Foi ele que ditou toda a carta. Eu não escrevi", contou Bornstein em entrevista ao canal CNN, especificando que deu somente algumas dicas ao presidente.

O atestado de saúde de Trump, assinado por Bornstein em 2016, causou na época críticas e piadas devido a seu tom exageradamente otimista.
Em particular, de acordo com a avaliação, a condição física e a resistência de Trump foram descritas como "extraordinárias", o que tornaria o então candidato "indivíduo mais saudável já eleito à Presidência dos EUA".

Bornstein acrescentou que posteriormente, em 2017, o guarda-costas de Donald Trump, Keith Schille, organizou uma "incursão" ao consultório do médico, confiscando todos os documentos sobre a saúde do presidente.

A Casa Branca ainda não comentou as afirmações de Harold Bornstein.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247