Trump e Kim encerram cúpula amistosa, mas sem acordo

A segunda cúpula entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte se realizou nos dias 27 e 28 de fevereiro, na cidade vietnamita de Hanói mas terminou antes do prazo previsto e sem acordo; as comitivas do presidente norte-americano Donald Trump e do líder norte-coreano Kim Jong-un já deixaram o hotel onde tiveram lugar as negociações; os dois líderes discutiram durante a cúpula em Hanói várias questões, incluindo a desnuclearização da Coreia do Norte e o roteiro de futuras negociações

Trump e Kim encerram cúpula amistosa, mas sem acordo
Trump e Kim encerram cúpula amistosa, mas sem acordo

247, com Sputnik - A segunda cúpula entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte se realizou nos dias 27 e 28 de fevereiro, na cidade vietnamita de Hanói mas terminou antes do prazo previsto e sem acordo. As comitivas do presidente norte-americano Donald Trump e do líder norte-coreano Kim Jong-un já deixaram o hotel onde tiveram lugar as negociações. Os dois líderes discutiram durante a cúpula em Hanói várias questões, incluindo a desnuclearização da Coreia do Norte, os acordos de paz e a entrega dos restos mortais de soldados americanos desaparecidos durante a Guerra da Coreia. As partes abordaram também o tema dos acordos alcançados durante a primeira cúpula entre os EUA e a Coreia do Norte, em junho do ano passado em Singapura, bem como o roteiro de futuras negociações.

O representante da Casa Branca comunicou que o programa da cúpula tinha sido mudado, mas não comentou a razão.

Mais tarde, a Casa Branca declarou que Trump e Kim não chegaram a acordo em resultado da cúpula de Hanói, acrescentando, porém, que "o encontro foi bom e construtivo".

"Desta vez o acordo não foi atingido, mas as suas equipes [dos líderes de dois países] planejam continuar os encontros no futuro", diz o comunicado da Casa Branca.

No decorrer da coletiva de imprensa, Donald Trump declarou que os EUA decidiram não assinar o acordo e que é necessário um acordo "correto" ao invés de "rápido".

Segundo o líder norte-americano, o encontro foi muito produtivo. Kim Jong-un concordou em desativar o reator nuclear de Yongbyon, exigindo em troca o levantamento das sanções. Entretanto, Trump disse que Washington não pode concordar com o cancelamento das sanções e que estas permaneceriam em vigor.

"Eles [a Coreia do Norte] queriam o cancelamento das sanções, mas nós não podíamos concordar com isso. Eles queriam efetuar a desnuclearização de grande parte do território, o que desejamos, mas não podemos abdicar de todas as sanções em troca disso", anunciou Trump, acrescentando que não planeja aumentar as sanções contra a Coreia do Norte.

Trump considera que os representantes de Washington podem realizar inspeções bem-sucedidas das instalações nucleares na Coreia do Norte, tendo as tecnologias adequadas e dados sobre os locais e instalações, alguns dos quais as pessoas em geral não conhecem.

Além disso, o presidente dos EUA declarou que nunca tem medo de abandonar negociações, e que isto diz respeito quer às conversações com a Coreia do Norte, quer ao diálogo sobre as disputas comerciais com a China. Ele assinalou também que a China e a Rússia ajudam na resolução do problema norte-coreano.

Quanto a uma próxima cúpula, o líder norte-americano disse esperar que ocorra em breve, mas que é possível que não aconteça no futuro próximo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247