Trump faz ato de guerra, manda fechar consulado chinês em Houston e Pequim irá retaliar

Decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, que determinou o fechamento do consulado da China em Houston, provocou a reação imediata do governo chinês, que avalia fechar o consulado norte-americano em Wuhan

Donald Trump e carro de bombeiros é visto do lado de fora do consulado chinês em Houston, nos EUA
Donald Trump e carro de bombeiros é visto do lado de fora do consulado chinês em Houston, nos EUA (Foto: Reuters | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que determinou o fechamento do consulado da China em Houston, Texas, ampliou a tensão entre os dois países e Pequim promete reagir com “contramedidas firmes”. Entre as ações estudadas pelo governo chinês está o fechamento do consulado norte-americano em Wuhan, cidade onde foi confirmado o primeiro caso do novo coronavírus. 

"O fechamento unilateral do consulado geral da China em Houston dentro de um curto período de tempo é uma escalada sem precedentes de suas ações recentes contra a China", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin.

“Instamos os EUA a revogar imediatamente essa decisão errônea. Se insistir em seguir esse caminho errado, a China reagirá com contramedidas firmes”, completou Wenbin. 

Nesta quarta-feira (22), Trump deu prazo de 72 horas para que o consulado chinês em Houston fosse fechado e que os funcionários deixem o prédio até o final de semana. A medida foi tomada um dia depois que o Departamento de Justiça acusou dois cidadãos chineses de trabalhar para seu governo, roubando propriedade intelectual de empresas ocidentais em 11 países, incluindo dados sobre o desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247