Trump montará “sala de guerra” contra ataques sobre laços com Rússia

A Casa Branca do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está se preparando para estabelecer uma “sala de guerra” para combater crescentes questões sobre laços entre a Rússia e a campanha presidencial do republicano, disseram autoridades do governo e pessoas ligadas a Trump; após a volta de Trump da viagem de nove dias ao exterior, o governo irá acrescentar experientes profissionais políticos e possivelmente advogados para lidar com a investigação sobre a Rússia, que ganhou nova urgência após o Departamento de Justiça nomear um conselheiro especial para liderar a investigação, disseram as fontes à Reuters

Trump na Casa Branca 20/4/2017 REUTERS/Aaron P. Bernstein
Trump na Casa Branca 20/4/2017 REUTERS/Aaron P. Bernstein (Foto: José Barbacena)

Reuters - A Casa Branca do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está se preparando para estabelecer uma “sala de guerra” para combater crescentes questões sobre laços entre a Rússia e a campanha presidencial do republicano, disseram autoridades do governo e pessoas ligadas a Trump.

Após a volta de Trump da viagem de nove dias ao exterior, o governo irá acrescentar experientes profissionais políticos e possivelmente advogados para lidar com a investigação sobre a Rússia, que ganhou nova urgência após o Departamento de Justiça nomear um conselheiro especial para liderar a investigação, disseram as fontes à Reuters.

Além de afastar sugestões de que Moscou está indevidamente influenciando o governo Trump, o esforço de mensagem também irá focar em avançar a estagnada agenda política de Trump e possivelmente irá envolver mais viagens para fora de Washington que contarão com os estridentes comícios que foram pilar da campanha de Trump.

Uma pessoa em contato regular com a Casa Branca disse que o governo precisava de uma nova estrutura para focar na “nova realidade” de que haveria vazamentos contínuos à mídia de comunidades da inteligência e da lei federal, vazamentos que aumentaram desde que Trump demitiu neste mês o ex-diretor do FBI James Comey.

“Desde a demissão de Comey, isto realmente expôs o fato de que a Casa Branca em sua atual estrutura... não está preparada realmente para uma guerra de um fronte, muito menos uma guerra de dois frontes”, disse. “Eles precisam ter uma estrutura vigente que permita que continuem focados” enquanto “também verdadeiramente lutam contra estes ataques e estes vazamentos”.

A atual estrutura não está fazendo o suficiente para guiar sua própria agenda, disse a pessoa.

A Casa Branca se recusou a comentar sobre planos para uma “sala de guerra”, mas disse que Trump irá buscar aproveitar o impulso que acredita ter criado durante sua viagem presidencial à Arábia Saudita, Israel e Europa. Uma autoridade da Casa Branca confirmou planos para realização de mais comícios.

Trump retorna a Washington no sábado depois de sua primeira viagem ao exterior como presidente.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247