Trump nega qualquer responsabilidade pelo ataque de seus apoiadores ao Capitólio

O presidente republicano disse a repórteres que seu discurso antes do ataque "foi totalmente apropriado"

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O presidente dos EUA, Donald Trump, enfrentando impeachment sob a acusação de "incitação à insurreição", nesta terça-feira (12) negou responsabilidade pela violenta invasão de seus partidários ao Capitólio na semana passada e disse que seus comentários antes do cerco foram apropriados.

O presidente republicano disse a repórteres que seu discurso antes do ataque de quarta-feira - no qual ele instou seus apoiadores a marcharem sobre o Capitólio e lutar - foi analisado por outras pessoas, e ele disse acreditar ser "totalmente apropriado".

"Se você ler meu discurso ... o que eu disse foi totalmente apropriado", disse ele a repórteres na Base Conjunta Andrews quando questionado sobre qualquer responsabilidade pessoal que tinha em relação ao ataque de 6 de janeiro, quando seus apoiadores invadiram o Capitólio com membros do Congresso e seus próprio vice-presidente Mike Pence dentro.

PUBLICIDADE

“Eles analisaram meu discurso e minhas palavras e meu parágrafo final, minha frase final e todos acharam que era totalmente apropriado”, disse ele antes de ir para Alamo, Texas, para visitar e assinar seu muro na fronteira com o México .

Os democratas na Câmara dos Representantes dos EUA planejam impeachment de Trump na quarta-feira, a menos que ele renuncie ou seja removido antes disso, o que o tornaria o único presidente dos EUA a sofrer impeachment duas vezes.

Os comentários de Trump nesta terça-feira foram os primeiros em público desde quarta-feira, embora ele tenha lançado um vídeo na quinta-feira no qual condena a violência, mas não reconhece a eleição.

PUBLICIDADE

Os democratas disseram que a defesa de Trump de suas palavras e ações ressalta a urgência de removê-lo do cargo.

“A falta de arrependimento de Trump hoje deixa claro que o 25º AM deve ser invocado para removê-lo”, tuitou Daniel Goldman, advogado da maioria no primeiro inquérito de impeachment da Câmara. “O impeachment deve ocorrer rapidamente e cada MOC deve pensar seriamente se apoia os esforços de Trump para derrubar a eleição e incitar uma insurreição no Capitólio.”

Trump não respondeu a uma pergunta gritada antes de deixar a Casa Branca sobre se ele era o responsável pela violência no Capitólio, que levou à morte de seis pessoas.

PUBLICIDADE

Em vez disso, ele criticou os líderes democratas por avançarem no impeachment, alertando que isso representava “um perigo tremendo” para o país.

O ex-candidato presidencial conservador Evan McMullin disse que essas declarações representam ameaças de mais violência.

“As ameaças de Trump de mais violência, alertando sobre 'raiva tremenda' e 'perigo tremendo' em resposta ao impeachment potencial, um mecanismo vital de nossa democracia, são mais uma prova de sua justiça e necessidade”, disse ele no Twitter.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email