Trump pede que estados sejam "libertados" da quarentena da Covid-19

No Twitter, o presidente dos EUA, Donald Trump citou nominalmente os estados de Minnesota, Michigan e Virgínia, governados por democratas, que adotaram medidas de isolamento social como forma de reduzir o contágio pelo novo coronavírus

Presidente dos EUA, Donald Trump, durante briefing sobre coronavírus na Casa Branca
Presidente dos EUA, Donald Trump, durante briefing sobre coronavírus na Casa Branca (Foto: REUTERS/Leah Millis)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou as redes sociais para pedir que os estados sejam “libertados” em uma crítica ao isolamento social imposto por governadores como medida para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. Trump vem se opondo veementemente às medidas de isolamento social, defendidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e deseja que a população retorne ao trabalho. 

No Twitter, Trump citou nominalmente os estados de Minnesota, Michigan e Virgínia, todos com governadores democratas. Nesta semana, em Michigan, foi realizado um protesto contra a quarentena. Questionado sobre o assunto, Trump disse que a manifestação  parecia ser de “manifestantes que gostam de mim”. 

"Eu acho que eles estão ouvindo. Eu acho que eles me ouvem. Eles parecem manifestantes que gostam de mim e respeitam essa opinião. E minha opinião é a mesma de quase todos os governadores ”, disse Trump. "Todos eles querem abrir. Ninguém quer ficar fechado, mas quer abrir com segurança. Eu também. Mas agora temos grandes seções do país que podem começar a pensar em abrir ", emendou. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247