Trump propõe plano de paz com estado palestino, Jerusalém em Israel e US$ 50 bi em investimentos

Ao lado do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, o presidente americano, Donald Trump, anunciou que a Palestina passaria a ser reconhecida pelos EUA como um estado soberano com capital em Jerusalém Oriental, mas Jerusalém continuaria indivisível como capital israelense. Também está sendo estudada a injeção de US$ 50 bi para a Palestina

(Foto: Esq.: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apresentou nesta terça-feira (28) um plano de paz para o Oriente Médio. O anúncio foi feito ao lado do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. O plano prevê a adoção de dois estados na região: Israel e Palestina, que passaria a ser reconhecida pelos EUA como um estado soberano com capital em Jerusalém Oriental, mas o mandatário americano também disse que Jerusalém continuaria indivisível como capital israelense. Ele não disse como conciliaria as duas propostas.

Outro ponto da proposta é dobrar o tamanho da Palestina, ao dar um espaço no sul do território israelense aos palestinos para indústrias e residências. Também está sendo estudada a injeção de US$ 50 bilhões para a Palestina gerar 1 milhão de empregos.

Trump relembrou o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e das colinas de Golã como território israelense, duas decisões que geraram revolta no Oriente Médio. "Portanto, é razoável que eu tenha de fazer muito para os palestinos, ou não seria justo", disse. "Quero que seja um grande acordo para os palestinos. É uma oportunidade histórica para eles, depois de 70 anos sem progresso", acrescentou.

O projeto prevê garantia de visita de muçulmanos à mesquita sagrada de Al-Aqsa, em Jerusalém.

Se a transição ocorrer de forma pacífica, os EUA abrirão embaixada também na capital da Palestina.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247