Turismo continua sendo carro-chefe da economia cubana, diz novo presidente

O novo presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, reafirmou nesta segunda-feira (2), o caráter estratégico do turismo para o desenvolvimento econômico da ilha; Cuba continua enfrentando uma campanha de descrédito por parte do presidente estadunidense, Donald Trump

Turismo continua sendo carro-chefe da economia cubana, diz novo presidente
Turismo continua sendo carro-chefe da economia cubana, diz novo presidente

O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, reiterou nesta segunda-feira (2), em Havana, que o turismo é prioritário para o desenvolvimento da ilha Granma.

Segundo reportagem do jornal Granma, o presidente cubano encabeçou na sexta-feira (29/6), uma reunião da comissão governamental encarregada há dois anos de checar os avanços no setor, encontro no qual o chefe de Estado chamou a potencializar as áreas que asseguram as garantias da chamada locomotiva da economia cubana.

Nesse sentido, Canel indicou aos organismos vinculados ao turismo que se organizem para satisfazer as altas exigências e necessidades do setor.

Díaz-Canel mencionou o papel de setores como a agricultura, as fontes de energia renovável e as novas tecnologias, e advertiu que 'ainda se importam muitos produtos que podem ser produzidos no país'.

De acordo com o presidente, a ilha atingiu um impressionante avanço em matéria turística, tendo em conta que na década de 90 do século passado existiam apenas 18 mil apartamentos hoteleiros, enquanto na atualidade estes são cerca de 70 mil.

O presidente cubano destacou na reunião que o destino Cuba é apreciado no mundo inteiro, a partir de qualidades como o conforto dos hotéis, a beleza das praias e paisagens, e a segurança pública.

Durante o encontro, vários ministros expuseram a situação de suas respectivas áreas em face do desenvolvimento do turismo na ilha, intervenções relacionadas com a construção de hotéis, o serviço aos visitantes nos aeroportos e o acesso às novas tecnologias, entre outros temas.

O vice-ministro do Turismo, Alexis Trujillo, informou que e-titular, Cuba fechou 2017 com quase quatro milhões e 700 mil turistas, um incremento de 16 por cento relativamente a 2016.

No entanto, considerou que até 31 de maio deste ano, chegaram ao país 2.155.145 visitantes, 93 por cento dos que tinham chegado até a mesma data de 2017.

Trujillo informou aos deputados à 9ª Legislatura do Parlamento que o turismo enfrenta desafios como a escalada na hostilidade contra Cuba por parte do presidente estadunidense Donald Trump e seu empenho em recrudescer o bloqueio econômico, comercial e financeiro vigente por quase 60 anos.

Também advertiu que apesar da rápida recuperação dos danos do furacão Irma, que atingiu o país em setembro do ano passado, as campanhas de descrédito seguem impactando.

Os inimigos da Revolução pretendem gerar uma imagem negativa do mercado turístico cubano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247