Ucrânia quer ajuda internacional para rastrear Yanukovich

"Nós vamos checar tudo: todos os esquemas do antigo regime... Estamos fazendo essas checagens porque toda atividade do antigo regime foi construída com corrupção total", disse o procurador-geral em exercício do país, Oleh Makhnytsky; Ucrânia também pediu mandado internacional de prisão para o presidente deposto

Ukraine's President Viktor Yanukovich looks on during a signing ceremony of an EU-mediated peace deal with opposition leaders at the presidential headquarters in Kiev in this picture taken on February 21, 2014. Protesters seized the Kiev office of Preside
Ukraine's President Viktor Yanukovich looks on during a signing ceremony of an EU-mediated peace deal with opposition leaders at the presidential headquarters in Kiev in this picture taken on February 21, 2014. Protesters seized the Kiev office of Preside (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A Ucrânia vai entrar em contato urgentemente com organizações internacionais para solicitar oficialmente ajuda para rastrear contas bancárias e bens controlados pelo presidente deposto Viktor Yanukovich e seus aliados, disse nesta quarta-feira o procurador-geral em exercício do país.

Oleh Makhnytsky disse em entrevista à Reuters que todos os acordos comerciais fechados durante o governo de Yanukovich serão revisados, e acusou o ex-líder e aliados de roubarem "não milhões mas bilhões".

"Nós vamos checar tudo: todos os esquemas do antigo regime... Estamos fazendo essas checagens porque toda atividade do antigo regime foi construída com corrupção total", disse.

(Reportagem de Stephen Grey)

Leia também reportagem da Agência Lusa sobre o assunto:

Ucrânia pede mandado internacional de prisão para Ianukóvitch

A Ucrânia pediu hoje (26) “mandado internacional de prisão” para o presidente deposto, Viktor Ianukóvitch, procurado no país por “assassínios em massa” de manifestantes, informou o procurador-geral interino, Oleg Makhnitski.

“Ianukovitch está sendo procurado em escala internacional”, disse Makhnitski em entrevista à imprensa, mas não esclareceu se as autoridades ucranianas já fizeram um pedido formal à Interpol, a polícia internacional.

O procurador-geral adjunto, Mykola Golomcha, disse, pouco depois, que o presidente deposto ainda está na Ucrânia, mas não forneceu mais pormenores sobre o paradeiro de Ianukóvitch, que desapareceu durante o último fim de semana, após uma série de confrontos sangrentos na capital, Kiev.

“Dispomos de informações segundo as quais Ianukovitch ainda está na Ucrânia”, declarou Golomcha em entrevista à imprensa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email