Um aviso conjunto

Obama, Sarkozy e Cameron publicam artigos exigindo a sada de Kadafi, justamente no momento em que o ditador d sinais de fora na Lbia

Barak Obama, Nicolas Sarkozy e David Cameron anunciaram em conjunto: eles não veem um futuro para a Líbia com a presença de Muamar Kadafi no poder. Em um artigo conjunto publicado em quatro influentes diários (Le Figaro, The Times, Herald Tribune e Al-Hayat), os líderes dos EUA, França e Inglaterra renovaram seu compromisso com a operação militar coordenada pela OTAN. Segundo eles, os ataques aéreos devem continuar de forma a acelerar o afastamento do ditador e abrir espaço para uma transição democrática. “Não se trata de eliminar Kadafi pela força. Mas é impensável que alguém que queira massacrar seu povo tenha lugar no futuro de um governo líbio”, escreveram os três líderes. “Sua presença condenaria o país a ser não apenas um Estado paria, como também um Estado falido.”

Para apressar a saída de Kadafi, o trio de líderes políticos acredita que “a OTAN e seus aliados da coalizão devem manter suas operações militares para proteger os civis e aumentar a pressão sobre o regime. Só assim, poderá ter início a verdadeira transição de um regime ditatorial para um processo constitucional aberto a todos, com uma nova geração de dirigentes.”

Para alguns analistas, a publicação do artigo restringe a força da manifestação. É como se os três fossem analistas políticos e não os chefes de estado de três dos mais poderosos países do mundo. O correto, segundo esses analistas, seria uma declaração conjunta dos trio, o que caracterizaria a opinião como uma posição política e um aviso mais claro a Kadafi. O artigo foi publicado justamente em um momento em que o ditador líbio dá sinais de força, com constantes (e até irônicas) aparições públicas. Na quinta-feira, ele apareceu em uma carreata caracterizado mais como um playboy do que como dirigente político. De óculos escuros e chapéu, ele passeou por uma das principais avenidas de Trípoli e cumprimentou moradores e saudava os pedestres.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247