União Europeia lamenta decisão dos EUA de suspender ajuda a refugiados palestinos

A União Européia (UE) lamentou a decisão do governo estadunidense de cortar fundos para a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Médio (URNWA), em um comunicado transmitido neste domingo em Beirute, Líbano

União Europeia lamenta decisão dos EUA de suspender ajuda a refugiados palestinos
União Europeia lamenta decisão dos EUA de suspender ajuda a refugiados palestinos

247, com Prensa Latina - A União Européia (UE) lamentou a decisão do governo estadunidense de cortar fundos para a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Médio (URNWA), em um comunicado transmitido neste domingo em Beirute, Líbano.

O documento solicita que Washington reconsidere a medida que põe em perigo a assistência básica a mais cinco milhões de palestinos no Líbano, Síria, Jordânia, Gaza e Cisjordânia.

Os Estados Unidos foram por muito tempo o maior doador de recursos à URNWA, mas 'já não estão dispostos a assumir uma parte desproporcional do ônus', declarou a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert (foto).

Nauert detalhou que não haveria contribuições adicionais para além dos 60 milhões de dólares remetidos em janeiro último à agência humanitária. Essa decisão provocou condenações de palestinos e de diretores da URNWA, mas satisfação em Israel.

Os Estados Unidos se queixam que os palestinos recusam sua proposta de diálogo para solucionar o conflito com Israel, mas a decisão palestina ocorreu depois do reconhecimento por Washington de Jerusalém como capital israelense, o que viola resoluções do Conselho de Segurança da ONU e nega a justa aspiração palestina a um Estado autônomo com a cidade santa como sua capital.

Com 28 nações, a União Europeia é o principal contribuinte coletivo da URNWA.

O comunicado indica que antes da Assembléia Geral da ONU prevista para este mês, a União Europeia discutirá fórmulas para garantir uma assistência sustentável, contínua e efetiva, de modo a garantir a manutenção de seu apoio aos refugiados palestinos.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247