Venezuela cede presidência pro tempore do Mercosul para Argentina

A Venezuela anunciou na sexta-feira a cessão formal da presidência pro tempore do Mercosul para a Argentina após concluir seu período na liderança no grupo regional, depois da polêmica com a suspensão de Caracas por não ter cumprido compromissos assumidos em 2012; a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, publicou a carta dirigida aos países do bloco em sua conta no Twitter; "Me dirijo a vocês para informar a finalização do exercício legítimo por parte da República Bolivariana da Venezuela na presidência pro tempore do Mercosul"

A Venezuela anunciou na sexta-feira a cessão formal da presidência pro tempore do Mercosul para a Argentina após concluir seu período na liderança no grupo regional, depois da polêmica com a suspensão de Caracas por não ter cumprido compromissos assumidos em 2012; a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, publicou a carta dirigida aos países do bloco em sua conta no Twitter; "Me dirijo a vocês para informar a finalização do exercício legítimo por parte da República Bolivariana da Venezuela na presidência pro tempore do Mercosul"
A Venezuela anunciou na sexta-feira a cessão formal da presidência pro tempore do Mercosul para a Argentina após concluir seu período na liderança no grupo regional, depois da polêmica com a suspensão de Caracas por não ter cumprido compromissos assumidos em 2012; a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, publicou a carta dirigida aos países do bloco em sua conta no Twitter; "Me dirijo a vocês para informar a finalização do exercício legítimo por parte da República Bolivariana da Venezuela na presidência pro tempore do Mercosul" (Foto: Romulo Faro)

CARACAS (Reuters) - A Venezuela anunciou na sexta-feira a cessão formal da presidência pro tempore do Mercosul para a Argentina após concluir seu período na liderança no grupo regional, depois da polêmica com a suspensão de Caracas por não ter cumprido compromissos assumidos em 2012.

A chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, publicou a carta dirigida aos países do bloco em sua conta na rede social Twitter, sem mencionar a controvérsia.

"Me dirijo a vocês para informar a finalização do exercício legítimo por parte da República Bolivariana da Venezuela na presidência pro tempore do Mercosul", disse a carta.

"Venezuela faz a entrega da presidência do Mercosul à República Argentina, como convém", acrescentou

Depois da suspensão da Venezuela, Rodríguez tentou ingressar em um encontro do Mercosul na Argentina em dezembro e denunciou agressões por parte de funcionários argentinos.

A Argentina disse que a Venezuela não tem voz nem voto no Mercosul, do qual fazem parte também o Brasil, o Paraguai e o Uruguai, até que cumpra com os acordos. A Bolívia está em processo de adesão ao grupo.

(Por Fabián Andrés Cambero)

Ao vivo na TV 247 Youtube 247