Venezuela reafirma sua soberania sobre região em disputa com Guiana

O chanceler venezuelano Jorge Arreaza disse que seu país defenderá o que considera direitos legítimos sobre a região de Esequibo, em disputa com a Guiana

Jorge Arreaza, chanceler da Venezuela
Jorge Arreaza, chanceler da Venezuela (Foto: REUTERS/Manaure Quintero)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, anunciou nesta sexta-feira (15), por meio de sua conta oficial no Twitter, uma reunião com o Encarregado de Negócios da República Cooperativa da Guiana.

“Hoje convocamos o Encarregado de Negócios da República Cooperativa da Guiana. Ratificamos que a Venezuela defenderá seus legítimos direitos sobre a Guiana Esequiba”, afirmou o Ministro das Relações Exteriores em sua mensagem.

Ao mesmo tempo, Jorge Arreaza ratificou que a Venezuela defenderá seus legítimos direitos sobre a região do Essequibo, na Guiana, e “não admitirá a ingerência de terceiros, sejam eles Estados ou empresas, na disputa territorial”.

Recentemente, os Estados Unidos e a Guiana firmaram um acordo de cooperação em matéria de defesa, logo após a denúncia feita pelo governo venezuelano de exercícios militares entre os dois governos em águas jurisdicionais próximas ao país sul-americano, que ameaçam a paz da região. 

Em 18 de dezembro, o Governo Bolivariano rejeitou a decisão da Corte sobre sua competência no caso e considerou ilegítimo o reconhecimento da Sentença Arbitral de 1899 com a qual foi despojado de 159 mil quilômetros quadrados de territórios a oeste do rio Essequibo, informa a Telesul.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email