Vídeo atesta complacência de Mubarak com mortes

A acusao confirma que o ex-presidente do Egito, o antigo ministro do Interior e seis altos responsveis pela segurana ajudaram e incitaram os disparos contra a multido que se manifestava exigindo o fim do regime

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com agências internacionais - O procurador do julgamento de Hosni Mubarak considerou hoje que existem provas sólidas do envolvimento do ex-presidente egípcio na morte de manifestantes durante a revolta popular de 2011 e denunciou a falta de cooperação das autoridades com a acusação. "A acusação confirmou que Mubarak, o antigo ministro do Interior e seis altos responsáveis pela segurança ajudaram e incitaram aos disparos" contra a multidão que se manifestava exigindo o fim do regime, declarou o procurador, Mustafa Suleimane, citado pela agência oficial Mena.

Entre as provas apresentadas, a Promotoria aponta que os acusados ofereceram armas aos oficiais e soldados da polícia para matar os manifestantes e aterrorizar os participantes dos protestos, segundo informou a agência oficial Mena. Também serviu de base um vídeo com trechos de diferentes meios de comunicação ocidentais que mostra policiais disparando contra manifestantes e os atropelando com veículos militares.

O magistrado acusou as atuais autoridades egípcias de terem "recusado deliberadamente cooperar com a acusação" para determinar a responsabilidade do antigo presidente. "O processo do século", como é chamado no Egito continua nesta quinta-feira.

Mubarak também é julgado também pelo suposto delito de corrupção, no qual divide o banco dos réus com seus filhos, Gamal e Alaa. « O ex-presidente espalhou a corrupção, abriu a porta aos seus amigos e familiares e arruinou o país sem prestar contas", afirmou o procurador perante o tribunal.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email