CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Xi Jinping ordena maior reorganização militar da China em uma década

"A medida é uma decisão importante do Comitê Central do Partido Comunista da China por conta da necessidade de construir forças fortes", declarou Xi Jinping

O Presidente Xi Jinping discursa na comemoração dos 10 anos do "Cinturão e Rota" (Foto: Xinhua )
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik - O presidente da China, Xi Jinping, modificou a estrutura das Forças Armadas chinesas, ao expandir a atuação da Força de Apoio à Informação do Exército de Libertação Popular (ELP). As mudanças visam uma melhor adaptação das tropas chinesas às condições informatizadas da guerra moderna, indica um pesquisador chinês.

A Força de Apoio Estratégico foi criada há nove anos, em 2015, para coordenar as ações na guerra cibernética e na confrontação política. As unidades aeroespacial e cibernética, antes subordinadas, agora são independentes e operarão em paralelo à Força de Apoio à Informação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A medida é uma decisão importante do Comitê Central do Partido Comunista da China por conta da necessidade de construir forças fortes, declarou Xi Jinping. O presidente ainda destacou que o novo ramo é um pilar chave para coordenar a construção e a aplicação de um sistema de informação em rede, conforme a agência de notícias estatal chinesa Xinhua.

As tropas de informática desempenharão um papel crucial para promover um desenvolvimento de alta qualidade e a competitividade do Exército da China na guerra moderna, enfatizou o mandatário chinês.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A reestruturação ainda permitirá "melhorar o desdobramento" dos sistemas de satélites, do ciberespaço e da condução da guerra eletrônica, declarou o pesquisador sênior aposentado da Academia de Pesquisa Naval do Exército de Libertação Popular, Cao Weidong, durante o Simpósio Naval do Pacífico Ocidental, realizado em Qingdao.

A reorganização chega em um contexto de competição com os Estados Unidos pela influência global, além de acusações por parte de países ocidentais de atividades de pirataria informática, comenta o Bloomberg. Anteriormente, a chefe do Comando de Transporte dos EUA, general Jacqueline Van Olst, estimou que a China tem 100 vezes mais capacidade de construção naval do que os EUA para dominar a atividade marítima na região do Indo-Pacífico.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO