A cachoeira pode se transformar em tsunami

Espera-se, para as prximas horas, a libertao do mafioso Carlinhos Cachoeira, que mandava no governo de Gois, presenteava senadores, controlava delegados e era um doador universal da poltica. O pnico: ele pode ter feito acordo de delao premiada para reduzir sua pena

A cachoeira pode se transformar em tsunami
A cachoeira pode se transformar em tsunami (Foto: Divulgação)

247 – O pedido de habeas corpus já foi apresentado pelo advogado Ricardo Sayeg, que defende o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Nele, sugere-se que o mafioso deixe a prisão de segurança máxima onde se encontra, em Mossoró (RN), e passe a ser monitorado por tornezeleira eletrônica, em prisão domiciliar. Em Goiânia, dá-se como líquido e certo que o bom amigo de todos os políticos goianos voltará para casa neste sábado. Já estão até sendo preparadas faixas para esperá-lo no aeroporto.

Ocorre que a cachoeira de lama em Goiás tem tudo para se transformar numa tsunami – exatamente um ano depois da tragédia de Fukushima. Isso porque se especula que ele tenha feito um acordo de delação premiada, que permite a redução de até dois terços da pena. Se isso for verdade, Cachoeira terá seguido o exemplo de outro homem-bomba que foi capaz de abalar um governo: o policial Durval Barbosa, que era um dos maiores corruptores de Brasília, mas se encontra em liberdade por ter aberto as comportas da Operação Caixa de Pandora.

Sem a delação premiada, Cachoeira corre o risco de passar o resto da vida atrás das grades. As acusações que pesam com ele vão de formação de quadrilha a corrupção ativa, passando por espionagem clandestina e exploração ilegal do jogo. Prato cheio para uma condenação exemplar, que poderia mantê-lo preso pelo resto da vida. Num cenário de delação, o quadro seria outro. E eis algumas dúvidas que ele poderia esclarecer:

- Quais foram os nomes de todos os delegados indicados por ele na polícia militar de Goiás?

- Como foi sua participação na campanha que elegeu o governador tucano Marconi Perillo?

- Qual foi o material preparado pelo sargento Idalberto Martins, vulgo Dadá, na campanha eleitoral de Perillo?

- Quais são suas relações com o senador Demóstenes Torres (DEM/GO) e que assuntos foram tratados nas 298 ligações telefônicas?

- Por que decidiu presentear o senador com uma cozinha completa avaliada em R$ 47 mil?

- Quais foram os políticos, de todos os partidos, que receberam doações, por dentro e por fora, de suas empresas?

- Qual é sua relação com a Delta Engenharia e por que tinha livre acesso ao caixa da empreiteira em Goiás? Havia alguma sociedade?

- Qual é a sua relação com o delegado e deputado Protógenes Queiroz (PC do B) e como foram seus encontros, com a presença do sargento Dadá?

Por essas e outras, já dá para imaginar o pânico que a eventual soltura de Carlinhos Cachoeira provoca nos meios políticos.

E não apenas de Goiás.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247