A foice, o martelo e o cofre do PCdoB nos Esportes

ONGs ligadas ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), do ministro do Esporte, Orlando Silva, so assduas beneficirias do oramento do programa Segundo Tempo. Pelo menos R$ 50 milhes foram destinados a organizaes ligadas legenda

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Evam Sena_247, em Brasília – As ONGs ligadas ao PCdoB, partido do investigado ministro Orlando Silva, são assíduas beneficiárias das verbas do programa Segundo Tempo, carro-chefe do Ministério do Esporte. Pelo menos R$ 50 milhões foram destinados a organizações ligadas à legenda que comanda o ministério nos últimos seis anos.

Orlando Silva é acusado pelo policial João Dias Ferreira, ex-militante do PCdoB e presidente de duas ONGs que tinham contrato com o ministério, de chefiar um esquema de corrupção com cobrança de propina das instituições que recebiam verbas do programa. Juntas, a Associação João Dias de Kung Fu e a Federação Brasiliense de King Fu, presididas por João Dias, receberam R$ 2,7 milhões em convênios entre 2005 e 2011.

Segundo Dias, o esquema existe desde a gestão de Agnelo Queiroz, atual governador do Distrito Federal, quando Orlando era secretário-executivo, e desviou cerca de R$ 40 milhões nos últimos oito anos. Orlando também é acusado de receber dinheiro pessoalmente na garagem do ministério. O ministro nega.

Levantamento da ONG Contas Abertas mostra que o Instituto de Cultura Ambiental (ICA), que recebeu R$ 5,5 milhões do Ministério do Esporte entre 2006 e 2011, tem como primeiro-tesoureiro Pedro Paulo Ribeiro, filiado ao PCdoB desde 15 de dezembro de 1995. A previsão é que o contrato termine no dia 3 de dezembro de 2011. Metade do valor já foi desembolsado para a conta do ICA.

O Instituto Contato é outro exemplo de instituição relacionada com o PC do B que recebe recursos pelo Segundo Tempo. Entre 2007 e 2011, a instituição, que é presidida por Rui de Oliveira, filiado ao PCdoB desde outubro de 1990, já recebeu mais de R$ 20 milhões do programa. Embora a relação entre essa ONG e o PCdoB já tenha sido levantada pela imprensa, o Instituto Contato é o quarto maior beneficiário do programa em 2011, com R$ 3,1 milhões.

A ONG Pra Frente Brasil, criada em 2003 pela ex-jogadora de basquete e vereadora desde 2008 pelo PCdoB em Jaguariúna (SP) Karina Valéria Rodrigues, recebeu R$ 28 milhões nos últimos seis anos, segundo matéria do Fantástico do último domingo. Foi a entidade que mais ganhou dinheiro pelo Segundo Tempo. A ONG é suspeita de subcontratar empresas fantasmas para fornecimento de lanche e materiais esportivos.

A ex-jogadora Karina disse que as contratações foram feitas dentro da lei e negou que as empresas sejam de fachada. O ICA e o Instituto Contato não retornaram respostas.

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, afirmou em entrevista coletiva ontem que não vai o programa Segundo Tempo não terá mais convênio com ONGs a partir do ano que vem. Segundo ele, há hoje somente 11 entidades com essas conveniadas com o ministério, os contratos vencerão até metade do ano que vem e não serão renovados.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247