A gota d'água no Turismo

Reportagem da Folha pode selar a queda de Pedro Novais; leia



Uma nova denúncia contra o ministro do Turismo, Pedro Novais (PMDB), pode, enfim, derrubá-lo de seu cargo. Ele é acusado de usar dinheiro público para bancar o salário da governanta de seu apartamento em Brasília. Os pagamentos foram feitos entre 2003 e 2010, quando ainda era deputado federal pelo PMDB do Maranhão. A informação é de Andreza Matais e Dimmi Amora, publicada na edição de hoje da Folha de São Paulo.

Doralice Bento de Sousa teria sido registrada como secretária parlamentar na Câmara. No entanto, ela não dava expediente no gabinete de Novais nem no escritório político no Estado de origem. Ela, na verdade, chefiava a faxina das diaristas de seu apartamento e as vezes acompanhava sua família em viagens ao Rio de Janeiro e Maranhão.

Segundo a Folha, uma secretária parlamentar da Câmara ganha de R$ 1.142 a R$ 2.284, dependendo de gratificações. Quando Novais assumiu o cargo de ministro, ele teve de entregar o apartamento da Câmara. Por conta disso, Dora foi remanejada. Agora, é funcionária da Visão Administração e Serviços, que recebe anualmente R$ 1,5 milhão do Turismo para fornecer mão de obra. Hoje trabalha como recepcionista de um escritório que o ministério mantém em um shopping de Brasília.

Em 2009, a Folha noticiou que os outros deputados haviam contratado domésticas com dinheiro parlamentar. Naquela ocasião, Novais pediu para que Dora passasse a ir ao Congresso eventualmente. Mas depois de algumas semanas ela voltou ao seu cargo habitual.

A denúncia de uso indevido de dinheiro da Câmara engorda uma lista contra Novais. Em dezembro, o "Estado de S. Paulo" revelou que ele usou a verba para pagar uma festa em um motel no Maranhão. Além disso, em agosto, ele quase caiu depois que a PF revelou irregularidades em convênios do Turismo com ONGs.

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247