Advogado: denúncia contra João Paulo Cunha é ‘fantasmagórica’

Segundo Alberto Toron, o deputado e candidato à Prefeitura de Osasco (SP) é uma figura "lateral" e nem sequer é visto como membro da suposta quadrilha do mensalão pelo Ministério Público

Advogado: denúncia contra João Paulo Cunha é ‘fantasmagórica’
Advogado: denúncia contra João Paulo Cunha é ‘fantasmagórica’ (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com Agência Brasil - O advogado Alberto Toron, que defende o deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) no julgamento do mensalão, rebateu hoje (8) as quatro acusações contra seu cliente. O advogado foi o primeiro a falar depois do intervalo da sessão desta quarta-feira, usando o tempo limite de uma hora. Para ele, a denúncia contra o cliente é "fantasmagórica".

Candidato à prefeitura de Osasco (SP), João Paulo Cunha foi acusado pela Procuradoria-Geral da República de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato no processo do mensalão. Segundo a denúncia, Cunha, presidente da Câmara dos Deputados na época do escândalo, recebeu R$ 50 mil para beneficiar a agência de publicidade SMP&B, de Marcos Valério. O valor teria sido sacado pela mulher dele. "A ideia é exatamente fantasmagórica. Ela [mulher de João Paulo Cunha] se identificou. A denúncia é fantasmagórica. Não há, em hipótese alguma, lavagem de dinheiro", disse o advogado.

Segundo Toron, João Paulo é uma figura "lateral" e nem sequer é visto como membro da quadrilha do mensalão pelo Ministério Público. O parlamentar responde duas vezes pelo crime de peculato (uso de bem público em proveito próprio em função do cargo) e uma vez pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

João Paulo era presidente da Câmara dos Deputados quando as denúncias do mensalão vieram à tona, em 2005. Submetido a processo de cassação, foi mantido no cargo por cerca de dois terços dos votos, em abril de 2006. O político se reelegeu em 2010, já como réu no processo do mensalão.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email