Advogados de Lula se dispõem a divulgar áudios para provar que foram interceptados por Moro

Em troca de cartas publicadas no blog de Matthew Stephenson, "um dos maiores estudiosos da corrupção no mundo", segundo o procurador Deltan Dallagnol, os advogados do ex-presidente Lula se dispõem a divulgar áudios "numa conferência internacional" para provar que foram interceptados ilegalmente por ordem do então juiz Sergio Moro

Advogados de Lula, Cristiano Zanin Martins Valeska Martins
Advogados de Lula, Cristiano Zanin Martins Valeska Martins (Foto: Advogados Lula Cristiano Zanin Martins Valeska Martins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Na semana passada, Matthew Stephenson, "um dos maiores estudiosos da corrupção no mundo", segundo o procurador Deltan Dallagnol, publicou em seu blog o manifesto de 17 juristas de renome internacional acusando o ministro da Justiça, Sergio Moro, e a força-tarefa da Lava Jato de promoverem um julgamento injusto de Lula.

Em carta também publicada no blog, os procuradores rebateram os juristas. Porém, a desfesa do ex-presidente Lula descobriu que o texto está repleto de informações que não condizem com a verdade, como por exemplo a afirmação de que não foram grampeados.

Com isso, os advogados Valeska Martins e Cristiano Zanin Martins enviaram uma tréplica elucidando 39 pontos e lançando um desafio aos procuradores: se dispõem a divulgar áudios "numa conferência internacional" para provar que foram interceptados ilegalmente por ordem de Moro – o que o juiz nega, conta Monica Bergamo.

"Entre elas estariam conversas de Lula com o advogado Cristiano Zanin", diz a jornalista.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247