CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Aécio diz que assina qualquer CPI. Até da Alstom

“O governo quer fazer CPI sobre qualquer outro tema? Que faça, o governo tem maioria. Eu não negarei inclusive minha assinatura pessoal à outra CPI para investigar o que quer que seja", disse o senador Aécio Neves (PSDB-MG), na tarde deste sábado; presidenciável tucano cobra instalação da CPI da Petrobras e disse que, na segunda-feira, oposição irá ao Supremo Tribunal Federal para garantir o início dos trabalhos da comissão

Imagem Thumbnail
“O governo quer fazer CPI sobre qualquer outro tema? Que faça, o governo tem maioria. Eu não negarei inclusive minha assinatura pessoal à outra CPI para investigar o que quer que seja", disse o senador Aécio Neves (PSDB-MG), na tarde deste sábado; presidenciável tucano cobra instalação da CPI da Petrobras e disse que, na segunda-feira, oposição irá ao Supremo Tribunal Federal para garantir o início dos trabalhos da comissão (Foto: Leonardo Attuch)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), reagiu, neste sábado (05/04), à manobra do Palácio do Planalto para tentar impedir a instalação da CPI da Petrobras. Ao falar com jornalistas em São Caetano do Sul, no ABC Paulista, Aécio lançou um desafio ao governo e disse que assinará qualquer pedido de CPI feito pela base aliada da presidente Dilma Rousseff.

247 - O senador tucano Aécio Neves (PSDB-MG) promete assinar, nesta semana, qualquer pedido de CPI que seja apresentado no Senado Federal, inclusive sobre o escândalo dos trens da Siemens e da Alstom em São Paulo. “O governo quer fazer CPI sobre qualquer outro tema? Que faça, o governo tem maioria. Eu não negarei inclusive minha assinatura pessoal à outra CPI para investigar o que quer que seja, mas não impeçam a sociedade brasileira de entender de que forma a Petrobras vem sendo governada ao longo desses últimos anos”, afirmou Aécio Neves.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Neste sábado, ele esteve no ABC paulista, num encontro que reuniu prefeitos, vereadores e simpatizantes tucanos. No encontro, ele criticou a decisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-RN), de não instalar a CPI. “Se prevalecer a decisão do presidente Renan, ao meu ver equivocada, daqui por diante, seja nesse ou em outros governos, jamais haverá uma CPI, pela simples razão de que no momento em que a minoria conseguir as assinaturas necessárias basta a maioria governista introduzir 10 ou 20 outros temas e, como na formação da CPI o governo tem maioria, busca-se investigar esse outros temas”, disse.

Ele também adiantou aos jornalistas que, na próxima segunda-feira, a oposição irá ao Supremo Tribunal Federal (STF) para assegurar o direito de instalar a comissão. “Há jurisprudência do Supremo Tribunal Federal que diz que, alcançadas as assinaturas necessárias e havendo fato determinado, cabe ao presidente do Senado e do Congresso simplesmente instalar a CPI e solicitar aos partidos que indiquem seus membros. Ele não tem que fazer nenhum tipo de avaliação. Há uma jurisprudência do ministro Celso de Melo nesta direção. E é por isso que o Supremo vai fazer valer a Constituição”, afirmou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO