Aécio Neves se lança a presidente. Será verdade?

Em jantar com deputados tucanos, senador mineiro diz que estaria pronto para enfrentar tanto Lula como a presidente Dilma em 2014; mas quando um poltico mineiro diz que vai a algum lugar... melhor desconfiar

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Na noite da última terça-feira, o senador Aécio Neves participou de um jantar com a bancada tucana na Câmara. Participaram 41 dos 53 deputados do PSDB. No encontro, Aécio fez a revelação mais esperada da noite. Disse que está pronto para ser candidato a presidente em 2014, mas ressaltou que não é hora de colocar o bloco na rua. Não citou o avô, mas foi como se ecoasse Tancredo, que, numa de suas frases famosas, afirmou: “Não se tira o sapato antes de chegar ao rio, mas ninguém chega ao Rubicão para pescar”.

Será que a sorte está mesmo lançada para Aécio Neves? No jantar com os parlamentares, o senador mineiro disse mais. Afirmou que está pronto para ser o candidato tucano, mesmo que o oponente seja o aparentemente imbatível Luiz Inácio Lula da Silva. Disse ainda que enfrentaria a presidente Dilma Rousseff numa eventual tentativa de reeleição. E o momento, dentro do PSDB, lhe é favorável. Uma pesquisa interna, encomendada pelo cientista político Antônio Lavareda, revela que seu principal adversário, o ex-governador paulista José Serra, que ainda sonha com uma terceira candidatura presidencial, desidratou significativamente. Ele, que teve 32,6% dos votos no primeiro turno da disputa de 2010, hoje receberia apenas 25%. E, contra Serra, a pesquisa aponta que Dilma conseguiria se reeleger no primeiro turno, com relativa facilidade.

Dilma versus Aécio

O que a pesquisa não mostra, no entanto, é como seria o resultado de um eventual confronto entre Dilma e Aécio – que, provavelmente, também seria favorável à presidente. E a declaração do senador mineiro pode ter sido apenas uma manobra para demarcar território no partido contra José Serra. Lembre-se que, em 2010, Aécio fez de tudo para sabotar a candidatura paulista. Pediu prévias no PSDB, não aceitou ser vice e, recentemente, em entrevista à jornalista Dora Kramer, do Estado de S. Paulo, Aécio confidenciou que não queria mesmo ser candidato a presidente.

Será que desta vez ele quer mesmo? É sempre bom lembrar o que ensina a filosofia política mineira. Se um político matreiro das montanhas Gerais encontra outro político no aeroporto e diz que vai a tal lugar, é porque tem outro destino. Mas como sabe que seu interlocutor também sabe que ele dissimula, pode acabar indo ao destino anunciado. Ou seja: Aécio pode tanto ser candidato, como não ser. E seu único objetivo agora é dominar de vez seu partido.

Se, em 2014, ele avaliar que será melhor disputar o governo de Minas para ficar mais oito anos no Palácio da Liberdade, não pensará duas vezes. Até porque seu modus vivendi é mais compatível com a proteção das montanhas mineiras do que com a eterna vigilância que recai sobre os presidentes.

Afinal, quem não passa numa blitz, pode mesmo subir uma rampa?

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247