Aécio pede "posição mais clara" de Dilma sobre delação

Presidenciável tucano, que cumpre agenda no Pará nesta segunda-feira 8, classificou como "absolutamente graves" as denúncias feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e defendeu investigações "aprofundadas" e "punição exemplar daqueles que permitiram que isso ocorresse"; segundo ele, "é preciso que haja por parte da presidente da República uma posição mais clara em relação a tudo isso"

Presidenciável tucano, que cumpre agenda no Pará nesta segunda-feira 8, classificou como "absolutamente graves" as denúncias feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e defendeu investigações "aprofundadas" e "punição exemplar daqueles que permitiram que isso ocorresse"; segundo ele, "é preciso que haja por parte da presidente da República uma posição mais clara em relação a tudo isso"
Presidenciável tucano, que cumpre agenda no Pará nesta segunda-feira 8, classificou como "absolutamente graves" as denúncias feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e defendeu investigações "aprofundadas" e "punição exemplar daqueles que permitiram que isso ocorresse"; segundo ele, "é preciso que haja por parte da presidente da República uma posição mais clara em relação a tudo isso" (Foto: Gisele Federicce)

247 – Em um novo comentário sobre as denúncias feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o presidenciável do PSDB, senador Aécio Neves, pediu investigações "aprofundadas" e "punição exemplar daqueles que permitiram que isso ocorresse". O senador tucano cumpre nesta segunda-feira 8 agenda em Marabá, no Pará, onde apoia o candidato Simão Jatene ao governo estadual.

"As denúncias são extremamente graves. Esperamos que outras informações possam vir. Não faço um pré-julgamento pessoal em relação à citação desse ou daquele nome. Mas o fato concreto, e quem diz isso é a Polícia Federal, existe uma organização criminosa atuando no seio da maior empresa pública brasileira. E segundo denúncias de um diretor dos mais prestigiados pelo atual governo, a base de sustentação ou parte de sustentação desse governo vem sendo alimentada por recursos ilícitos, recursos da corrupção", afirmou Aécio Neves.

De acordo com o candidato, "é preciso que essas informações sejam aprofundadas e haja punição exemplar daqueles que permitiram que isso ocorresse". Aécio lembrou, em declaração aos jornalistas, ter "liderado" no Congresso Nacional "toda a negociação e articulação para instalação de uma CPMI para investigar a Petrobras". O candidato defendeu "que haja por parte da presidente da República uma posição mais clara em relação a tudo isso".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247