CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Aecio: responsável por pedaladas é Dilma, não Arno

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou nesta segunda-feira, 22, que a oposição não vai aceitar que o que chamou de "transferência" de responsabilidade pelas "pedaladas fiscais" da presidente Dilma para o ex-secretário do Tesouro, Arno Augustin; "Tentam transferir para um membro da equipe econômica essa responsabilidade. A responsabilidade é da presidente da República", afirmou; líderes oposicionistas vão pedir que o Ministério Público Federal e do Tribunal de Contas da União (TCU) investiguem se a prática das pedaladas se repetiu neste ano de 2015

Imagem Thumbnail
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou nesta segunda-feira, 22, que a oposição não vai aceitar que o que chamou de "transferência" de responsabilidade pelas "pedaladas fiscais" da presidente Dilma para o ex-secretário do Tesouro, Arno Augustin; "Tentam transferir para um membro da equipe econômica essa responsabilidade. A responsabilidade é da presidente da República", afirmou; líderes oposicionistas vão pedir que o Ministério Público Federal e do Tribunal de Contas da União (TCU) investiguem se a prática das pedaladas se repetiu neste ano de 2015 (Foto: Aquiles Lins)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou nesta segunda-feira, 22, que a oposição não vai aceitar que o que chamou de "transferência" de responsabilidade pelas "pedaladas fiscais" da presidente Dilma para o ex-secretário do Tesouro, Arno Augustin. "Tentam transferir para um membro da equipe econômica essa responsabilidade. A responsabilidade é da presidente da República", afirmou. 

Arno Augustin assumiu a responsabilidade pelo atraso no repasse de recursos federais para bancos públicos no final do ano passado. O TCU já analisou as contas de 2014 do governo federal, em que as "pedaladas" foram registradas, e pediu explicações à presidente sobre a manobra.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Líderes oposicionistas vão pedir que o Ministério Público Federal e do Tribunal de Contas da União (TCU) investiguem se a prática das pedaladas se repetiu neste ano de 2015. 

"Isso é extremamente grave, é o desrespeito absoluto à lei. É um governo que age como se estivesse acima da lei e não está. Continuar a fazer isso é um acinte, um desrespeito absoluto àquilo que foi de mais valioso que nós conseguimos construir do ponto de vista da administração no Brasil que foi a Lei de Responsabilidade Fiscal", atacou o tucano.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Para o líder do DEM, senador Ronaldo Caiado (GO), se comprovada a prática, a manobra configura um "explícito crime de responsabilidade" da presidente, o que pode provocar um pedido de impeachment da parte da oposição.

"Isso derruba de vez a tese que Arno Augustin pode ser responsabilizado pelas pedaladas. A fraude está no DNA desse governo. Mesmo prestes a ser condenada pelo TCU, Dilma insiste na fraude", atacou Caiado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Aécio admitiu que o PSDB vai esperar a decisão do TCU sobre as contas do governo de 2014 para decidir sobre um eventual pedido de impeachment de Dilma. "Vamos aguardar a decisão do TCU e, aí, vamos definir o que pode ser feito", afirmou.

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO