Agora sem Sarney, Dilma suspende votações

Lder do Senado no gosta de piada feita pela ministra Ideli Salvatti, das Relaes Institucionais, e rompe entendimento com o governo; com a rebeldia do PMDB e sem o apoio do principal aliado no Congresso, presidente fora recesso para evitar novas derrotas na aprovao de projetos

Agora sem Sarney, Dilma suspende votações
Agora sem Sarney, Dilma suspende votações (Foto: ED FERREIRA/AG NCIA ESTADOED FERREIRA/AGÊNCIA ESTADOED FERREIRA/AG NCIA ESTADOED FERREIRA/AGÊNCIA ESTADO)

247 - O vice-presidente tem tentado colocar panos quentes na colisão da base aliada com o governo. Michel Temer chegou a se auto-intutular o patrocinador da acomodação entre as duas partes, ao pacificar os 52 membros do PMDB (de um total de 76) que reclamavam da primazia do PT na gestão do governo. "Eu digo a eles: vocês são governo, porque eu sou vice-presidente. Acho que isso tem colaborado muito para pacificar as relações", disse o peemedebista à Folha.

Por enquanto, esse trabalho de aproximação não surtiu grandes efeitos. Para evitar novas demonstrações públicas de desentendimento, a presidente Dilma Rousseff decidiu suspender as votações polêmicas no Congresso, entre elas, a do Código Florestal.

O recesso não poderia vir em melhor hora para Dilma. Segundo o colunista Claudio Humberto, seu principal aliado no Congresso, senador José Sarney, há semanas interrompeu o entendimento com o governo, em represália a uma piada feita pela ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais). Ela teria divulgado nos corredores uma conversa particular entre eles: “Sarney quer indicar de novo os diretores da Valec [estatal de ferrovias], assim não dá!”, dissera gargalhando.

Sarney não gostou e agora torce o nariz para as mulheres do Governo.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247