Alencar ao 247: “Domínio do PMDB apequena política”

Candidato do PSOL à Presidência da Câmara diz não ser "anti-Henrique", mas que seu partido é contra a política do PMDB e a imposição de uma candidatura com ares de consensual; a possibilidade de o PMDB acumular o comando do Senado e da Câmara acarreta risco de retrocesso institucional, diz Chico Alencar (RJ): "A fiscalização ficará prejudicada, tudo ficará abafado, apequenado"; oposição a Henrique Alves também será feita pelos candidatos Júlio Delgado (PSB-MG) e Rose de Freitas (PMDB-ES)

Alencar ao 247: “Domínio do PMDB apequena política”
Alencar ao 247: “Domínio do PMDB apequena política”
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Juliane Sacerdote_Brasília 247 – "Nem todos os 513 deputados estão alinhados com a candidatura de Henrique Eduardo Alves (PMDB-RB)". É com essa certeza que Chico Alencar (PSOL-RJ) vai disputar a eleição para a presidência da Câmara Federal nesta segunda-feira 4. Ele formalizou sua candidatura junto à casa neste domingo 3.

Ao Brasília 247, o parlamentar destaca que a candidatura do PSOL expressa justamente o oposto da candidatura do PMDB, e que os parlamentares que o apoiam não vão votar pensando em "cargos na mesa diretora", mas sim no "resgate da função parlamentar". "Nossa candidatura expressa a vontade de fazer um legislativo com leis de interesse público, que fiscalize de fato o executivo sem barganhar", enfatiza o parlamentar.

Chico Alencar diz acreditar em um segundo turno, mas evita dizer qual será o posicionamento da legenda em uma segunda disputa. Diferente do que já declarou o outro candidato Júlio Delgado (PSB-MG), que sinalizou a união de forças com a também candidata Rose de Freitas (PMDB-ES) contra o favorito da disputa, Henrique Eduardo Alves, que conta com o apoio do Palácio do Planalto.

O candidato do PSOL destaca que a candidatura da sigla não é "anti-henrique", mas que é uma forma da legenda demonstrar o descontentamento com a política do PMDB, que "sempre está na sombra do poder" e "com nomes muito questionáveis". A candidatura do PSOL também questiona, de acordo com o deputado, a imposição de nomes em uma eleição desse porte. "Você perde a diversidade, perde o caráter fundamental do parlamento que é de embates, de brigas e debates", destacou à reportagem.

Questionado sobre uma possível vitória de Henrique Eduardo Alves e a hegemonia absoluta do PMDB no Congresso Nacional pelos próximos dois anos, Chico Alencar foi taxativo: "o PMDB é um partido do governo, com cargos em ministérios e vice presidência da república. Se ele passar a comandar as duas casas legislativas essa função de fiscalizar fica prejudicada. Tudo fica abafado, tudo fica apequenado".

A eleição da presidência da Câmara Federal ocorrer nesta segunda-feira 4, às 10h. Até agora, quatro candidatos já registraram suas candidaturas: Chico Alencar, Rose de Freitas, Júlio Delgado e Henrique Eduardo Alves.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247