Alexandre de Moraes determina que Aras se manifeste sobre a live em que Bolsonaro atacou as urnas eletrônicas

PGR pode tanto apresentar uma denúncia contra Bolsonaro, como pedir o arquivamento do processo

www.brasil247.com -
(Foto: ABr)


247 – "O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste, em 15 dias, sobre o relatório apresentado pela Polícia Federal (PF) sobre a 'live' em que o presidente Jair Bolsonaro divulgou informações falsas sobre as urnas eletrônicas, em 29 de julho do ano passado", informa a jornalista Isadora Peron, em reportagem publicada no Valor Econômico.

No documento, a Polícia Federal disse ter identificado a “atuação direta e relevante” de Bolsonaro “na promoção da ação de desinformação, aderindo a um padrão de atuação já empregado por integrantes de governos de outros países”.

"Cabe ao procurador-geral da República, Augusto Aras, apresentar a sua posição sobre o caso. Ele pode tanto apresentar uma denúncia contra Bolsonaro, como pedir o arquivamento do processo ou até mesmo novas diligências. No mesmo despacho, Moraes determinou o compartilhamento dos dados levantados na investigação com o inquérito que apura a existência de uma milícia digital que atua para minar as instituições democráticas", aponta ainda a jornalista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email