Aloysio fala abertamente em impeachment. Golpe?

Vice de Aécio afirma que esta é a consequência jurídica da qual a presidente Dilma Rousseff tenta fugir ao tentar aprovar no Congresso o projeto que altera o cálculo da meta fiscal; se não cumprir a meta, diz Aloysio Nunes em entrevista à Veja, Dilma comete "crime de responsabilidade fiscal", o que pode levar ao "impeachment"; em seguida, o líder do PSDB simula moderação à própria frase; "agora, é claro que o impeachment não é uma coisa trivial, tem que ser muito bem demonstrado", diz ele, lembrando, no entanto, que a legislação "dá essa margem"; senador tucano, ex-guerrilheiro, esteve recentemente no protesto da Avenida Paulista que pediu o impeachment da presidente e a volta do regime militar

www.brasil247.com - Vice de Aécio afirma que esta é a consequência jurídica da qual a presidente Dilma Rousseff tenta fugir ao tentar aprovar no Congresso o projeto que altera o cálculo da meta fiscal; se não cumprir a meta, diz Aloysio Nunes em entrevista à Veja, Dilma comete "crime de responsabilidade fiscal", o que pode levar ao "impeachment"; em seguida, o líder do PSDB simula moderação à própria frase; "agora, é claro que o impeachment não é uma coisa trivial, tem que ser muito bem demonstrado", diz ele, lembrando, no entanto, que a legislação "dá essa margem"; senador tucano, ex-guerrilheiro, esteve recentemente no protesto da Avenida Paulista que pediu o impeachment da presidente e a volta do regime militar
Vice de Aécio afirma que esta é a consequência jurídica da qual a presidente Dilma Rousseff tenta fugir ao tentar aprovar no Congresso o projeto que altera o cálculo da meta fiscal; se não cumprir a meta, diz Aloysio Nunes em entrevista à Veja, Dilma comete "crime de responsabilidade fiscal", o que pode levar ao "impeachment"; em seguida, o líder do PSDB simula moderação à própria frase; "agora, é claro que o impeachment não é uma coisa trivial, tem que ser muito bem demonstrado", diz ele, lembrando, no entanto, que a legislação "dá essa margem"; senador tucano, ex-guerrilheiro, esteve recentemente no protesto da Avenida Paulista que pediu o impeachment da presidente e a volta do regime militar (Foto: Aline Lima)


247 – Líder do PSDB, o senador Aloysio Nunes (SP) dá sinais claros de tentativa de golpe contra a presidente Dilma Rousseff em entrevista ao portal da revista Veja nesta segunda-feira 24 (aqui). Ao comentar o projeto que altera a meta fiscal, e que deve ser apreciado essa semana no Congresso, o tucano fala abertamente em impeachment.

O Planalto argumenta que, se a meta do superávit não for alterada, o governo federal terá de interromper investimentos no País. "Não é a aprovação da lei que vai fazer brotar dinheiro, então é mera chantagem, que não tem nenhum fundamento na realidade", rebate Aloysio Nunes, que foi vice de Aécio Neves na eleição presidencial.

"A grande preocupação é salvar a pele da presidente Dilma das consequências jurídicas do fato de ela ter infringido a Lei Orçamentária e a Lei de Responsabilidade Fiscal", continua o tucano. "Que consequências são essas, senador?", questiona a entrevistadora, Joice Hasselmann. "Crime de responsabilidade fiscal", afirmou. "Que pode levar ao que?". O parlamentar responde: "ao impeachment".

Em seguida, simulando um tom moderado à sua própria frase, diz: "agora, é claro que o impeachment não é uma coisa trivial, tem que ser muito bem demonstrado". Ele lembra, porém, com a ajuda de sua entrevistadora, que a legislação "dá essa margem". No último dia 15 de novembro, o senador tucano, ex-guerrilheiro, participou de um protesto na Avenida Paulista que pedia o impeachment da presidente Dilma e a volta do regime militar no Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email