Alvaro Dias é o 1º presidenciável a pedir a saída de Temer

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), que será candidato à presidência da República em 2018, foi o primeiro a pedir que a Câmara dos Deputados aprove a nova denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução judicial e de comandar a quadrilha do PMDB; “É uma denúncia fulminante", diz ele; "As últimas denúncias, as últimas prisões e os últimos fatos fragilizaram a figura do presidente da República diante da sociedade e diante do Congresso. Custará muito caro ao País a preservação do mandato"; Geraldo Alckmin, Marina Silva, João Doria e o próprio Lula ainda não se manifestaram

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), que será candidato à presidência da República em 2018, foi o primeiro a pedir que a Câmara dos Deputados aprove a nova denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução judicial e de comandar a quadrilha do PMDB; “É uma denúncia fulminante", diz ele; "As últimas denúncias, as últimas prisões e os últimos fatos fragilizaram a figura do presidente da República diante da sociedade e diante do Congresso. Custará muito caro ao País a preservação do mandato"; Geraldo Alckmin, Marina Silva, João Doria e o próprio Lula ainda não se manifestaram
O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), que será candidato à presidência da República em 2018, foi o primeiro a pedir que a Câmara dos Deputados aprove a nova denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução judicial e de comandar a quadrilha do PMDB; “É uma denúncia fulminante", diz ele; "As últimas denúncias, as últimas prisões e os últimos fatos fragilizaram a figura do presidente da República diante da sociedade e diante do Congresso. Custará muito caro ao País a preservação do mandato"; Geraldo Alckmin, Marina Silva, João Doria e o próprio Lula ainda não se manifestaram (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), que será candidato à presidência da República em 2018, foi o primeiro a pedir que a Câmara dos Deputados aprove a nova denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução judicial e de comandar a quadrilha do PMDB. 

“É uma denúncia fulminante que tem força jurídica, especialmente em função das provas acumuladas em várias delações. Certamente a Câmara dos Deputados terá enorme dificuldade na apreciação dessa nova denúncia”, disse ele.

“A imagem do presidente da República está muito fragilizada. As últimas denúncias, as últimas prisões e os últimos fatos fragilizaram a figura do presidente da República diante da sociedade e diante do Congresso. Custará muito caro ao País a preservação do mandato."

Dias também elogiou a gestão de Rodrigo Janot à frente da PGR. “Ele foi uma espécie de xerifão do combate à corrupção. Talvez tenha sido o procurador da República mais assediado da história. Teve papel protagonista durante muito tempo com investigações complexas e de responsabilidade enorme diante de autoridades notórias do País que tiveram que ser denunciadas por ele. Ele sai com aplausos e reconhecimento da minha parte, pela importância do papel que desempenhou na Procuradoria Geral da República”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247