Alvaro Dias é o 1º presidenciável a pedir a saída de Temer

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), que será candidato à presidência da República em 2018, foi o primeiro a pedir que a Câmara dos Deputados aprove a nova denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução judicial e de comandar a quadrilha do PMDB; “É uma denúncia fulminante", diz ele; "As últimas denúncias, as últimas prisões e os últimos fatos fragilizaram a figura do presidente da República diante da sociedade e diante do Congresso. Custará muito caro ao País a preservação do mandato"; Geraldo Alckmin, Marina Silva, João Doria e o próprio Lula ainda não se manifestaram

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), que será candidato à presidência da República em 2018, foi o primeiro a pedir que a Câmara dos Deputados aprove a nova denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução judicial e de comandar a quadrilha do PMDB; “É uma denúncia fulminante", diz ele; "As últimas denúncias, as últimas prisões e os últimos fatos fragilizaram a figura do presidente da República diante da sociedade e diante do Congresso. Custará muito caro ao País a preservação do mandato"; Geraldo Alckmin, Marina Silva, João Doria e o próprio Lula ainda não se manifestaram
O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), que será candidato à presidência da República em 2018, foi o primeiro a pedir que a Câmara dos Deputados aprove a nova denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução judicial e de comandar a quadrilha do PMDB; “É uma denúncia fulminante", diz ele; "As últimas denúncias, as últimas prisões e os últimos fatos fragilizaram a figura do presidente da República diante da sociedade e diante do Congresso. Custará muito caro ao País a preservação do mandato"; Geraldo Alckmin, Marina Silva, João Doria e o próprio Lula ainda não se manifestaram (Foto: Leonardo Attuch)

247 – O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), que será candidato à presidência da República em 2018, foi o primeiro a pedir que a Câmara dos Deputados aprove a nova denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução judicial e de comandar a quadrilha do PMDB. 

“É uma denúncia fulminante que tem força jurídica, especialmente em função das provas acumuladas em várias delações. Certamente a Câmara dos Deputados terá enorme dificuldade na apreciação dessa nova denúncia”, disse ele.

“A imagem do presidente da República está muito fragilizada. As últimas denúncias, as últimas prisões e os últimos fatos fragilizaram a figura do presidente da República diante da sociedade e diante do Congresso. Custará muito caro ao País a preservação do mandato."

Dias também elogiou a gestão de Rodrigo Janot à frente da PGR. “Ele foi uma espécie de xerifão do combate à corrupção. Talvez tenha sido o procurador da República mais assediado da história. Teve papel protagonista durante muito tempo com investigações complexas e de responsabilidade enorme diante de autoridades notórias do País que tiveram que ser denunciadas por ele. Ele sai com aplausos e reconhecimento da minha parte, pela importância do papel que desempenhou na Procuradoria Geral da República”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247