Amplia-se fogo amigo contra Bezerra Coelho

Nova denncia aponta que ministro da Integrao (PSB) comprou mesmo terreno duas vezes.PT estaria por trs da onda de acusaes para acabar com seus planos de disputar a Prefeitura de Recife contra Joo da Costa

Amplia-se fogo amigo contra Bezerra Coelho
Amplia-se fogo amigo contra Bezerra Coelho (Foto: WILTON JUNIOR/AGÊNCIA ESTADO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Novas denúncias agravam a situação do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB). Desta vez, ele é acusado de usar recursos públicos para comprar o mesmo terreno duas vezes, quando era prefeito de Petrolina, em Pernambuco. A primeira foi no final de seu primeiro mandato, em 1996, por R$ 90 mil e a segunda em 2001, durante seu segundo mandato, o negócio custou R$ 110 mil. O dinheiro beneficiou o mesmo empresário, José Brandão Ramos, primo do secretário de Agricultura de Pernambuco, Ranilson Ramos, que também é do PSB.

O ministro é hoje alvo de uma polêmica sobre a destinação de recursos antienchentes. Das 56 cidades das regiões Sul e Sudeste eleitas como prioritárias para ações de preparação às enchentes pelo Ministério da Integração Nacional em dezembro, foram os estados do ministro Fernando Bezerra (Pernambuco) e do ex-ministro Geddel Vieira Lima (Bahia) que receberam as maiores verbas de prevenção em 2011.

Além disso, outras denúcias apontaram que não só Pernambuco foi beneficiado com repasse de verba, mas também seu filho, o deputado federal Fernando Coelho (PSB-PE), e o seu irmão, Clementino Coelho, presidente da estatal Codevasf. Arrastada para o centro da crise na Integração Nacional, a Codevasf tem convênios na mira da Polícia Federal. Em Brasília correm pelo menos cinco inquéritos contra a estatal, presidida por Clementino Coelho, irmão de Fernando Bezerra. Perícia concluída em um deles detectou desvio de R$ 4,5 milhões.

No final de 2010, a Codevasf, usando R$ 1,3 milhão das emendas do filho do ministro, contratou uma empresa de Petrolina (a 740 km de Recife) chamada Hidrosondas para furar poços em 92 localidades de Pernambuco. O contrato foi assinado pelo superintendente da estatal em Petrolina, Luís Eduardo Frota, indicado ao cargo pela família do ministro. Os sítios beneficiados com poços ficam em municípios em que Coelho recebeu quase metade dos seus votos na eleição para a Câmara em 2010. Dentre as cidades pernambucanas, estão Ouricuri, Cedro, Verdejante, Exú, Petrolina, Bodocó, Petrolândia, Dormentes e Salgueiro.

A onda de denúncias teria partido do PT, incomodado com o crescimento do PSB. O partido do governo não pretende abrir mão do comando de dez anos da capital pernambucana e não quer mais assumir o compromisso de apoiar o candidato do PSB para a eleição de 2014. Eduardo Campos não sinalizou apoio à candidatura à reeleição do prefeito de Recife, João da Costa, e demonstra trabalhar para o próprio Bezerra. Para limpar sua barra no Planalto, Bezerra passou a dizer a aliados que ambiciona, na verdade, a sucessão do governador Eduardo Campos.

O ministro da Integração Nacional disse durante entrevista coletiva, não acreditar que as denúncias de favorecimento de Pernambuco pela pasta tenham origem em partidos aliados, que estariam brigando pelo comando do ministério.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email