André Mendonça compara caso Moro a Watergate, que derrubou presidente dos EUA

O ministro da Justiça, André Mendonça, fez a comparação para dizer que ficou sem saída e teve de enviar o vídeo da reunião ministerial citada pelo ex-ministro Sergio Moro ao STF

Jair Bolsonaro, André Mendonça, Richard Nixon, Carl Bernstein e Bob Woodward
Jair Bolsonaro, André Mendonça, Richard Nixon, Carl Bernstein e Bob Woodward (Foto: ABr | Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Justiça, André Mendonça, comparou o caso que envolve o ex-ministro Sergio Moro e o governo Jair Bolsonaro ao caso Watergate, que culminou em um pedido de renúncia por parte do ex-presidente norte-americano, Richard Nixon. Informação de Caio Junqueira, da CNN.

Mendonça fez a comparação, no início da reunião desta terça-feira (12) do Conselho de Governo, órgão que envolve todos os ministros de Estado, para justificar o envio ao STF do vídeo de reunião ministerial do dia 22 de abril, citada por Moro em depoimento à PF.

No caso Watergate, a Suprema Corte dos Estados Unidos obrigou a Casa Branca a entregar fitas das reuniões de Nixon com assessores, nas quais ficava comprovado um esquema de obstrução de justiça promovido pelo então presidente dos EUA.

André Mendonça quis dizer que teve de enviar o vídeo ao STF para não descumprir uma ordem do ministro da Corte Celso de Mello e não configurar obstrução de Justiça. É inevitável, porém, não relacionar a fala do ministro da Justiça ao desfecho do caso Watergate: a renúncia do então presidente dos Estados Unidos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247